TOP TV WEB

Verão Amigo Das Mulheres

   Verão Amigo Das Mulheres

(Divulgação)

É verdade que o verão traz alguns probleminhas para as mulheres. É a estação como maior prevalência de infecções vaginais, porque o calor e umidade favorecem o aparecimento de fungos causadores dessas doenças. Mas não se preocupe com os dias na praia e na piscina. Não é o fato de ficar de biquini molhado o dia todo que favorece o aparecimento das infecções como muitas acreditam. O que é preciso é ter muito cuidado ao sentar-se diretamente na areia (ou no chão da piscina) e na toalha cheia de areia. Isso porque a areia pode ter contaminantes e sujeiras que trazem consigo bactérias e fungos.

O que é necessário mesmo é ficar de olho na imunidade. Segundo a médica Iara Linhares, livre-docente de obstetrícia e ginecologia da Faculdade de Medicina da USP, “a imunidade mais baixa torna a mulher mais vulnerável a qualquer doença e são muitos os fatores que afetam a imunidade, como o cigarro, por exemplo, que reduz a imunidade, particularmente no trato genital”.

Outros cuidados precisam ser tomados como usar preservativo nas relações sexuais e consultar periodicamente o ginecologista para os exames de rotina. E ao perceber sintomas diferentes como corrimento vaginal, coceira, ardor, dor no baixo ventre, dor ou desconforto durante ou após as relações sexuais ou dor ou desconforto ao urinar, essa visita ao médico tem que ser adiantada.

A Dra. Iara também lembra de outros riscos que devem chamar a atenção e levar a mulher ao ginecologista o quanto antes: “verrugas esbranquiçadas, que não doem, portanto nem sempre são percebidas e pequenas bolhas ou ‘feridinhas’, que geralmente são dolorosas”.

Como essas infecções são bem mais comuns no verão é comum que as mulheres sempre tenham uma pomada guardada na gaveta. E até indicam para as amigas. Mas é arriscado usar pomadas ou cremes vaginais por conta própria, sem a correta prescrição do médico. “Cada pomada ou creme tem os seus componentes específicos para tratar determinados agentes, sejam bactérias, fungos ou parasitas e o uso sem indicação correta pode favorecer o aparecimento de resistência de fungos e bactérias, o que vai tornar o tratamento bem mais difícil, quando o médico fizer o diagnóstico correto e prescrever a medicação certa”, alerta a ginecologista.

A médica também relata sobre sua experiência de consultório em que diversos casos, tidos como candidíase de repetição, na verdade são manifestações de processos alérgicos vaginais, com sintomas semelhantes, ou seja, o corrimento esbranquiçado e prurido, ou um tipo de corrimento chamado de vaginose citolítica. “Existe na vagina uma quantidade de lactobacilos, que são bactérias normais nas mulheres saudáveis, que tem papel importante na defesa vaginal. Às vezes, esse tipo de corrimento é justamente o aumento desses lactobacilos na região”, esclarece a médica.

A microbiota (conhecida como flora intestinal) impacta diretamente na saúde urogenital feminina e no sistema imunológico. Isso ocorre porque microrganismos do intestino podem passar para a vagina através da região perianal e permanecer como colonizador até que se estabeleçam as condições favoráveis ao desenvolvimento de uma infecção, como a alteração do pH vaginal, a baixa imunidade ou o uso de antibióticos de largo espectro.

Existe também uma interação entre a microbiota intestinal e a imunidade. Aproximadamente 70% das células de defesa do organismo se localizam no intestino e a microbiota equilibrada leva à regulação do sistema imunológico. Neste sentido, o consumo de probióticos, como o Lactobacillus GG, tem o papel de equilibrar a flora intestinal e contribuir para a manutenção da saúde.

Portanto, nada de deixar de aproveitar o verão! Os cuidados com a imunidade devem começar antes da nova estação chegar. A imunidade em alta é a maior aliada da mulher.

Sobre os probióticos

Os probióticos são microrganismos vivos (bactérias boas) que, quando ingeridos em quantidades adequadas, interagem coma microbiota intestinal e têm um papel importante no restabelecimento de seu equilíbrio. 1

Existem vários tipos de probióticos, com indicações para patologias diversas. O que difere um do outro é a cepa probiótica, determinante para a ação no organismo. O Lactobacilos rhamnosus GG (LGG®) é a cepa mais estudada no mundo, com eficácia e segurança comprovadas em todas as faixas etárias, incluindo gestantes e idosos, para equilibrar e proteger a microbiota intestinal. As pesquisas científicas realizadas com o Lactobacilos rhamnosus GG (LGG®) já chegam a 35 anos, com validação de mais de 200 estudos clínicos em humanos e mais de 1.000 estudos publicados com essa cepa.

O LGG® é um bacilo Gram-positivo obtido a partir do intestino de um adulto saudável, totalmente sequenciado geneticamente, revelando-se mais 300 proteínas específicas – o que diferencia essa cepa das demais. Entre suas diversas atividades, consegue resistir bem ao ácido gástrico e à bile, adere de forma eficaz às células intestinais e favorece a produção de muco, fazendo com que o aumento da permeabilidade intestinal em situações onde há desequilíbrio da microbiota seja corrigido.

O LGG® diminui a inflamação intestinal mais rápido, reduzindo as citocinas pró-inflamatórias e incrementando as citocinas anti-inflamatórias muito mais do que outras cepas. Os últimos consensos e diretrizes de várias entidades médicas colocam o LGG® como a melhor opção para auxiliar no tratamento de diarreia aguda infecciosa em adultos e crianças.

Sobre a Cellera Farma

Cellera Farma é resultado da aquisição do Instituto Terapêutico Delta e da empresa MIP Brasil Farma, com o investimento do grupo Principia Capital Partners em parceria com o sócio Omilton Visconde Junior, empresário com grande experiência no mercado farmacêutico brasileiro. Localizada na cidade de Indaiatuba, interior de São Paulo, a planta fabril tem 25 mil metros2 de área total construída, aprovada pela Anvisa como planta de produção para medicamentos, cosméticos, produtos para saúde.

Canais Cellera Farma:

https://www.cellerafarma.com.br/

https://www.facebook.com/CelleraFarma/

https://www.instagram.com/cellerafarma/

https://www.linkedin.com/company/cellerafarma/about/

 

Culturelle® e Culturelle JuniorTM são marcas registradas da DSM.

LGG® é uma marca registrada da Chr. Hansen A/S.

Reg. MS: 673990004/673990003/673990002

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem