TOP TV WEB

Turma Do Curso Técnico De Teatro Da Fundação Clóvis Salgado Estreia Sharing The Night

   Turma Do Curso Técnico De Teatro Da Fundação Clóvis Salgado Estreia Sharing The Night

A peça, que será transmitida pelo Youtube, foi criada durante o período de pandemia incorporando procedimentos de segurança em sua dramaturgia

(Divulgação)

Com direção de Júlio Vianna, a turma de formatura do curso técnico de teatro do Centro de Formação Artística e Tecnológica da Fundação Clóvis Salgado, do turno da manhã apresenta “SHARING: the night”.  A estreia acontece dia 06 de fevereiro às 21 horas com transmissão pelo canal da Fundação no Youtube.

O processo de construção do espetáculo teve dois elementos como principais eixos norteadores da pesquisa: a dramaturgia do espaço e a transposição de elementos presentes em obras fílmicas e literárias dos gêneros de suspense, mistério e romance de época, na criação cênica.

Concebido durante o período de pandemia, o trabalho foi estruturado adequando as regras e procedimentos de segurança à proposta estética do espetáculo. Uso de máscaras, distanciamento físico e não aglomeração foram alguns dos recursos utilizados como elementos potencializadores e problematizadores no processo criativo. Assim como ocorreu durante todo o processo de ensaios, a peça incorporou esses componentes em sua dramaturgia, com os atores/personagens utilizando máscaras e sem se aproximarem, fisicamente, durante toda a encenação. Segurança e proposta estética caminhando juntas. Confira:

SINOPSE

Um grupo de pessoas se hospeda em um grande casarão, em um local isolado. Ao longo de uma noite, acontecimentos estranhos e misteriosos podem demonstrar que nem tudo é (ou pode ser) exatamente o que parece. 

SHARING: the night é um espetáculo cênico, apresentado e transmitido em uma plataforma de compartilhamento online. 

Com direção de Júlio Vianna, “SHARING: the night” é a peça de formatura do curso técnico de teatro do Centro de Formação Artística e Tecnológica da Fundação Clóvis Salgado, do turno da manhã. 

O processo de construção do espetáculo teve dois elementos como principais eixos norteadores da pesquisa: a dramaturgia do espaço e a transposição de elementos presentes em obras fílmicas e literárias dos gêneros de suspense, mistério e romance de época, na criação cênica.

Concebido durante o período de pandemia, o trabalho foi estruturado adequando as regras e procedimentos de segurança à proposta estética do espetáculo. Uso de máscaras, distanciamento físico e não aglomeração foram alguns dos recursos utilizados como elementos potencializadores e problematizadores no processo criativo. Assim como ocorreu durante todo o processo de ensaios, a peça incorporou esses componentes em sua dramaturgia, com os atores/personagens utilizando máscaras e sem se aproximarem, fisicamente, durante toda a encenação. Segurança e proposta estética caminhando juntas.

Em cena, 12 personagens estabelecem conexões e desconexões, desafiando o espectador a desvendar seus segredos e a descobrir os diversos mistérios guardados no interior de um casarão isolado, sem localização e tempo definidos.

SOBRE O DIRETOR:

Júlio Vianna é doutor em Artes pela Escola de Belas Artes da UFMG e mestre em Teoria da Literatura pela mesma universidade. Já dirigiu diversos espetáculos, dentre eles: “Uma ideia maluca”, “Ponto de ônibus”, “Sessão das Duas”, “O Ser Sepulto”, “Uma mulher só”, “Valsa no. 6”, “RE-toques”, “Que não se esmaguem com palavras as entrelinhas”, “Quixote”, “Através das Sombras”, “Uma tartaruga chamada Dostoievsky”, “Argonautas de um mundo só”, “Fenice” e “A Brincadeira”. Atuou como dramaturgo em cinco espetáculos e possui um texto teatral, ainda não montado. Dirigiu e roteirizou três curtas-metragens e um média-metragem, além de ter trabalhado como preparador de elenco em diversos projetos de cinema. Foi coordenador do Núcleo de Pesquisa em Dramaturgia do Galpão Cine Horto (BH), em 2012, e é co-fundador e integrante da cia. 4comPalito desde 2001. Também atuou como professor de Interpretação do curso técnico de teatro do Centro Formação Artística e Tecnológica da Fundação Clóvis Salgado durante 2019 e 2020.

SOBRE A EQUIPE:

O projeto conta com uma equipe híbrida, envolvendo desde artistas com atuações diversas no campo cênico a profissionais experientes das áreas de tecnologia da informação e audiovisual.

O trabalho foi estruturado e desenvolvido através de encontros virtuais, semi presenciais e presenciais, respeitando protocolos de segurança frente à pandemia e as individualidades dos membros da equipe. Há integrantes do grupo que desenvolveram seu trabalho totalmente à distância, por exemplo. 


SOBRE A CONSTRUÇÃO E A APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO:

Apesar de não contar com público presencial no local, o espetáculo é apresentado e transmitido, ao vivo, dentro de um casarão centenário: o Palacete Dantas. 

Tanto a direção de arte quanto a concepção de luz, de som e a videografia foram trabalhadas a partir de um estudo do edifício (em termos históricos, arquitetônicos e socioeconômicos) e sua apropriação concomitante à construção dramatúrgica. Neste tipo de processo de trabalho, tanto a pesquisa quanto a criação cênica se desenvolvem a partir da experimentação e construção de cenas em diálogo com o espaço físico/arquitetônico (processo denominado “dramaturgia do espaço”).

Além disso, foram pesquisadas inúmeras referências advindas da literatura e do universo cinematográfico, que ajudaram no processo de criação das personagens e ambientação cênica, além de orientar o tom no trabalho de escrita da dramaturgia. Diretores e autores como Alfred Hitchcock, M. NIght. Shyamalan, Robert Altman, Robert Moore, Joe Wright, Stephen King, Edgar Allan Poe foram referências importantes durante o nosso trabalho.   

(Divulgação)

FICHA TÉCNICA:

Direção e dramaturgia: Júlio Vianna

Elenco:Amanda Arruda, Fernando de Freitas, Giulia Haua, Helena Correa, Ícaro Gibran, Jairo Moser, Kariely Soares, Mariana Babeto, Pedro Mucci, Rafael Souza, Rodrigo Lima Onofre e Sara Silva.

Direção musical: Ernani Maletta

Direção de arte: Tereza Bruzzi, Ed Andrade e Cristiano Cezarino (Barracão UFMG)

Assistentes de direção de arte: Rayssa Scalabrino, Laysla Araujo e Lucas Alexandre

Criação, montagem e operação de iluminação: Cleverson Eduardo

Assistente de iluminação: Laysla Araújo

Consultoria em iluminação: Cristiano Araújo

Maquiagem: Ícaro Gibran e Júlio Vianna

Assessoria em TI: Luiz Oliveira

Consultoria de som direto: André Veloso

Cinegrafismo e operação de câmera: Leandro Lopes

Edição ao vivo: Júlio Vianna

Transporte de elenco: Olá Produções

Máscaras: Bricolage

Produção executiva: Marco Túlio Zerlotini

Núcleos internos de trabalho:

Apoio em produção e demandas da direção: Giulia Haua

Apoio em elementos cenográficos e caracterização: Icaro Gibran

Apoio em maquiagem e produção de tutoriais: Mariana Babeto

Apoio coreográfico: Rodrigo Lima Onofre 

Organização de elementos cenográficos e de figurinos: Giulia Haua, Helena Correa, Jairo Moser, Rafael Souza e Sara Silva

Organização de equipamentos de luz, vídeo e som: Amanda Arruda, Kariely Soares, Pedro Mucci e Rafael Souza 

Pré-produção: Giulia Haua e Kariely Soares

Apoio em comunicação: Amanda Arruda


SERVIÇO:

Nome do espetáculo: SHARING: the night

Temporada: de 06/02 a 14/02/2021

Horário: sempre às 21h.

Classificação: livre

Local: Transmitido ao vivo pelo Youtube da Fundação Clóvis Salgado

 

CONTATO:   

JÚLIO VIANNA  (diretor e dramaturgo)

(31) 99665-6472

juliovianna@gmail.com

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem