TOP TV WEB

A Grande Problemática Do Emagrecimento Nos Dias Atuais

   A Grande Problemática Do Emagrecimento Nos Dias Atuais

Mais um Verão Chegou e a Questão Continua: Por que Emagrecer é Tão Desafiador? Qual deve ser o meu foco? Emagrecer a todo custo ou buscar Um Estilo de Vida Saudável que me leve à Perda de Peso?

O equilíbrio alimentar tem se tornado cada vez mais difícil e mais uma vez nos vemos às voltas com a correria do dia a dia, as preocupações diárias, as cobranças no meio profissional, na vida doméstica e na vida social; isso porque estamos inseridos em um mundo cada vez mais mergulhado no estresse, ainda mais em tempos de pandemia, onde somos tomados pelo medo e pelas incertezas do futuro.

E contaminados com todos esses fatores, muitos de nós nos tornamos vítimas da depressão e da ansiedade. Então é natural que muitos de nós vá buscar uma segurança, uma válvula de escape, na comida fora de horário, de maneira desproporcional e que na maioria das vezes não chega sequer a ser minimamente saudável, e o pior, isso vai se tornando um hábito.

Dra. Bruna Marisa, médica, Membro da SBEM, Pós graduada em Endocrinologia e Medicina Ortomolecular, com diversos cursos na área de medicina esportiva e especialista em emagrecimento, comenta:  “A Maneira que encaramos o problema faz toda a diferença. Eu sempre vou olhar o lado positivo dos problemas, das dificuldades e tentar aprender com elas. O paciente que encara a vida da melhor forma, tem menos problemas”. E sim, é possível perder gordura sem o uso de medicamentos, mas para isso você precisa adotar o hábito alimentar correto, com os alimentos certos- completa a especialista.

Mas não adianta buscar receitas milagrosas sem entender a raiz do problema.

O GRANDE CICLO VICIOSO DO AÇUCAR

Dra Bruna nos explica que o processo que nos faz engordar é muito simples e acontece da seguinte forma: Quando ingerimos produtos ricos em carboidratos como massas, pães, biscoitos, doces entre outros, nosso corpo os transforma em glicose, ou seja, em grandes níveis de açúcar no sangue que são tóxicos. Para diminuir esse de açúcar, o corpo libera insulina, que suspende a queima de gordura, converte açúcar em gordura e acelera o estoque de gordura.  

Mesmo diminuindo o açúcar no sangue, você ainda está com a insulina circulando nele e que também acumula e mantém a gordura no corpo. Então fica impossível transformar toda esta gordura em energia, acumulando-a e, pela escassez desse nível energético no corpo, ele pede mais comida. Entendeu o motivo pelo qual muitos engordam nesse ciclo interminável? Ainda mais que quase tudo em que ele está presente é que o ingerimos em alimentos processados, cheios de glúten e que liberam um grande teor de açúcar, e ambos são como um veneno silencioso.

“É preciso lembrar que os responsáveis pelo metabolismo no nosso corpo são os hormônios. E seus hormônios podem ser controlados através do seu estilo de vida e pelo seu tipo de alimentação. No meio disso tudo há o nosso lado emocional que, muitas vezes determina o que devemos comer.”- Lembra a Dra. Bruna Marisa.

Buscamos atenuar nosso estresse, nosso medo e nossa ansiedade comendo para encontrarmos conforto. E de fato, a comida pode nos dar esse sentimento de conforto, e ela pode sim, nos acalmar. O problema é que estamos nos habituando a comer compulsivamente. Não estamos com fome, na realidade, estamos comendo segundo as nossas emoções; medo, tristeza, ansiedade. Estamos deixando que nossa alimentação seja definida por essas emoções e estas não colocam na balança nem quantidade nem qualidade, ela só busca a satisfação do momento, ainda que essa satisfação custe um preço alto e que será cobrado lá na frente.

E como lidar com tudo isso?

Um exercício simples pode ser de grande ajuda, antes que o problema se agrave. Precisamos buscar a consciência do momento, enfraquecer a influência emocional usando de uma postura racional. E podemos fazer isso com uma breve pausa e nos perguntarmos se de fato estamos com fome e que benefício aquele alimento vai nos trazer.

O ideal é começar a fazer essas perguntas a nós mesmos naquele instante. Vou comer isso por que? Estou com fome? Estou ansioso? Com medo? Com raiva? Triste? E por mais que seja difícil buscar essa pausa para a reflexão, essa consciência do momento, se insistirmos e fizermos dela um hábito, acabamos bloqueando essa influência emocional que nos faz comer sem regras.

Vale o conselho da Dra. Bruna Marisa: “Manter um foco e manter-se motivado. Ter dedicação, persistência, autoconfiança e otimismo são fatores fundamentais para que qualquer projeto na vida seja bem sucedido”.

Então, esse espaço entre você e a comida, torna-se decisivo na escolha de que caminho você quer tomar, essa pausa torna-se uma oportunidade de você buscar o equilíbrio pessoal mesmo que você esteja dentro do furacão, da correria do dia e de todo o estresse que ela joga sobre você.

Essa prática nos ajuda a colocar disciplina em nossos hábitos alimentares, e podemos nos aperfeiçoar a cada dia, escolhendo o que de fato devemos comer em todos os momentos do dia.

É claro que, buscar um tipo de dieta específica, vai depender de cada pessoa, de como ela vai se adaptar à  determinada dieta. Como aconselha a Dra. Bruna Marisa: “A melhor dieta é aquela em que você se adapta, acredita e está disposto a assumi-la como estilo de vida”.

 

CRÉDITOS:

Dra. Bruna Marisa é médica, pós graduada em Endocrinologia, membro da SBEM, pós graduada em Medicina Ortomolecular, especialista em Emagrecimento e Low Carb, com vários cursos na área de Medicina Esportiva, onde também atua. Autora do E-Book: Guia de Emagrecimento Definitivo e Duradouro.

www.drabrunamarisa.com.br

Instagram: @drabrunamarisa

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem