TOP TV WEB

ARRAIÁ DO RAIZ:FESTA JUNINA ONLINE, SUSTENTÁVEL E SOLIDÁRIA "FORA DE ÉPOCA"

   ARRAIÁ DO RAIZ:FESTA JUNINA ONLINE, SUSTENTÁVEL E SOLIDÁRIA "FORA DE ÉPOCA"

Festival realizado há sete anos no Sana, paraíso ecológico da Serra Fluminense, está de volta nos dias 15 e 16 de março. Shows com Raiz do Sana e Conterrâneos e oficinas de dança e percussão são destaque da programação, transmitida online e com neutralização da emissão de carbono. 




Raiz do Sana: Frank Furtado, Léo Oliveira, Tati Veras, Rodrigo Ramalho e Elysio 


O Brasil é recheado de festejos populares e é através deles, em grande medida, que seu povo se reconhece. As Festas Juninas têm importância e dimensão comparáveis ao Carnaval em muitas regiões do país, sobretudo no Nordeste - mas não apenas: o Arraial do Sana, por exemplo, bucólico distrito serrano de Macaé (RJ), tornou-se uma embaixada no Sudeste da cultura das Festas Juninas. É lá que se formou, há 23 anos, o Raiz do Sana, ícone do forró pé-de-serra, e que promove, desde 2014, o Arraiá do Raiz. O festival, que não aconteceu em 2020 por conta da pandemia, ganha uma edição excepcional - em muitos sentidos - nos dias 15 e 16 de março de 2021.

É excepcional porque é uma festa junina em março: a saudade do Arraiá (que é uma corruptela de Arraial, presente no nome do lugar, diga-se) não permite que se espere até junho;


É excepcional porque o evento será transmitido ao vivo pela internet: oficinas de percussão e dança e shows de artistas renomados no forró, como Marcelo Mimoso, Janayna Pereira e do próprio anfitrião poderão ser assistidos de qualquer lugar do mundo, através do YouTube do Raiz do Sana;


É excepcional porque é atento às questões ambientais: sediado em um lugar considerado por muitos um santuário ecológico, o festival, em parceria com a Gaia Soluções Sustentáveis, terá emissão de carbono neutralizada, distribuirá mil copos reutilizáveis para a comunidade do Sana e promoverá ações de educação ambiental;


É excepcional porque também é atento às questões sociais: o festival receberá doações que serão entregues à Associação de Moradores do Sana, que distribuirá para os moradores mais vulneráveis do distrito.


O "Arraiá do Raiz" foi viabilizado com patrocínio do Governo Federal, do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, por intermédio do Edital Retomada Cultural, da Lei Aldir Blanc.


Anarriê pra dentro de casa e alavantú pra frente da tela que vai ter Arraiá do Raiz em março de 2021, sim!


PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL

Apresentação: Tyna Batista
Nos intervalos: DJ Xeleléu


15 de março (segunda-feira)

Oficina de Dança com Yse Góes 

Oficina de Percussão com Sambando

Nanda Guedes

Raiz do Sana convida Janayna Pereira e Potyra Castro


16 de março (terça-feira)

Oficina de Dança com Yse Góes 

Oficina de Percussão com Sambando

Trio Samburá

Conterrâneos convida Marcelo Mimoso


SOBRE AS ATRAÇÕES DO FESTIVAL


Raiz do Sana

Formado em 1998, no Arraial do Sana, distrito de Macaé, na Serra Fluminense, o Raiz do Sana é um dos grupos mais conhecidos do movimento do forró pé-de-serra que tomou conta do sudeste no fim do século passado. Com sete discos e um DVD lançados, o Raiz do Sana tem uma importante carreira independente, com turnês internacionais e mais de 1000 shows por todo o Brasil. A formação atual conta com Tati Veras (voz), Elysio (baixo), Rodrigo Ramalho (sanfona), Sabatuk (percussão), Rodrigo Bucair (percussão), Léo Oliveira (cavaquinho e guitarra) e Frank Furtado (zabumba).


Nanda Guedes

Natural de Iguatu (CE), um dos polos nacionais de fibra têxtil, Nanda Guedes se aproximou da música ainda criança: era só seu avô, músico amador e trabalhador das fazendas algodoeiras, sair para trabalhar que Nanda pegava seu violão. Tinha seis anos de idade quando sua família trocou Iguatu - cidade-natal também de Humberto Teixeira, um dos maiores nomes do forró - e se mudou para São Paulo. Participou de coletivos como Camanducaia, Dadivosas, Lira dos Autos e Cia. Brasílica, tocando violão e/ou percussão, até começar a estudar sanfona, instrumento que não largaria mais. Em 2016 lançou seu primeiro trabalho autoral, "Me Leva Que Eu Vou".


Trio Samburá

Formado no Rio de Janeiro em 2015 por Tâmara Terra (triângulo e voz), Roberto Kauffman (sanfona e voz) e Leo Cortez (zabumba e voz), o Trio Samburá já surgiu com a intenção de explorar todas as possibilidades musicais que um power trio de forró permite. Aliando, em seu repertório, clássicos do gênero e composições de seus integrantes, o Trio promove, desde 2016,  um baile semanal na Lapa, sempre aos domingos, que tornou-se um dos destinos mais desejados do público do forró da cidade.


Conterrâneos

Com múltiplas turnês realizadas pela Europa e pelos Estados Unidos, o Conterrâneos foi formado no final de 2014, ainda em formato de trio. Já em 2015, Nandinho Barros (sanfona e voz), Rodrigo Gomes (zabumba e voz) e Rodrigo Ramalho (triângulo e voz) receberam o 2º prêmio no tradicional festival Fenfit, em Itaúnas (ES). Lançaram seu primeiro EP em 2016, com quatro canções próprias, e incorporaram ao grupo o músico Felipe Rodrigues (cavaquinho e violão de 7 cordas).


SERVIÇO

Arraiá do Raiz

15 e 16 de março de 2021

A partir das 16h

Evento Gratuito

Transmissão ao vivo pelo youtube.com/raizdosana


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem