TOP TV WEB

Companhia Fluctissonante cria peças e performances cênicas que unem as duas línguas oficiais do Brasil: o Português e a Libras

   Companhia Fluctissonante cria peças e performances cênicas que unem as duas línguas oficiais do Brasil: o Português e a Libras

Agora na pandemia, são três projetos desenvolvidos de forma totalmente online e gravados seguindo os protocolos de segurança: “Mulheres – Sinais de Suas Escritas, com poemas encenados em Português e Libras, “Conto com Libras” com a mesma proposta de acessibilidade, porém voltados ao público infanto-juvenil, e “Músicas Para Ver e Ouvir” – onde acontece a transposição da música para a poesia em Libras


(Divulgação)


São 10,7 milhões de pessoas com deficiência auditiva no Brasil, e desse total, 2,3 milhões têm deficiência severa, segundo o estudo feito pelo Instituto Locomotiva em parceria com a Semana da Acessibilidade Surda em 2019. E foi pensando em incluir essa população, bem como manter a acessibilidade para ouvintes, que a Companhia Fluctissonante nasceu, em 2017, idealizada pela atriz Helena de Jorge Portela. A principal diferença das obras que a Fluctissonante propõe, das obras acessíveis da maioria das companhias de teatro, é que não se trata de tradução simultânea, mas do uso das duas línguas – Português e Libras -  dentro das obras, transformando o desafio de se expressar em ambas as línguas, numa proposta de linguagem. 


Com as restrições impostas na pandemia, ao invés de espetáculos de teatro, a companhia criou, gravou e está divulgando performances cênicas, duas delas sendo lançadas agora entre março e abril, com o apoio da Lei Aldir Blanc: 

“Mulheres – Sinais de Suas Escritas” para o público adulto

de 15 de março a 02 de abril no Facebook (https://www.facebook.com/flucti ) e Youtube da Companhia (http://bit.ly/fluctissonante)


O projeto propõe 9 performances baseadas nas obras das escritoras Luci Collin, Leonarda Glück e Simone Magalhães, encenados em Português e Libras, com as atrizes Catharine Moreira, Helena de Jorge Portela, Mônica Tintore e Paula Roque. A estreia aconteceu no dia 15 de março às 20h, e a Fluctissonante está lançando novos episódios toda segunda, quarta e sexta até dia 02 de abril no Youtube, Instagram e Facebook da Cia. Os vídeos também têm descrição informal e são acessíveis para cegos, surdos, videntes e ouvintes.


O projeto “Mulheres: Sinais de Suas Escritas” surgiu de duas pesquisas desenvolvidas pelo grupo. Em 2017, a convite da artista e produtora Nena Inoue e da 2ª Curitiba Mostra, o grupo estreou o espetáculo \TODAS/, a partir da obra de Luci Collin. Já em 2021, o grupo estreou sua nova montagem, chamada INVISÍVEL, a partir da obra da escritora Alice Ruiz. Assim, consolida sua pesquisa relacionada à criação a partir de obras de autoras mulheres e sua transposição para o teatro acessível. Cada um dos episódios, com duração média de 5 minutos, apresenta ao público um texto diferente das autoras, numa espécie de declamação encenada nas duas línguas: o Português e a Libras.


“Conto com Libras” para o público infantil

de 27 de março a 10 de abril no Facebook (https://www.facebook.com/flucti ) e Youtube da Companhia (http://bit.ly/fluctissonante)


O projeto tem a direção de Nautilio Portela, e conta com a interpretação das atrizes surdas Catharine Moreira e Gabriela Grigolom e da atriz ouvinte Helena de Jorge Portela.

No projeto, cada atriz interpreta uma lenda do folclore paranaense, a partir da tradução do texto de Português para Libras, feita pela intérprete de Libras Talita Sharon Simões : a Lenda da Gralha Azul (pássaro símbolo do Paraná) a Lenda das Cataratas (patrimônio natural da humanidade) e a Lenda do Monge da Lapa (cidade histórica do interior do estado do Paraná). Inicialmente criado para o teatro, a obra foi adaptada para o audiovisual, utilizando bonecos e marionetes em algumas histórias, além de animações digitais criadas pelo artista audiovisual Chico Paes, que foram projetadas no cenário. 


A Companhia também lançou em janeiro de 2021 os shows online “Músicas para ver e ouvir”, voltado ao público adulto. No trabalho, já disponível online nos canais da companhia, Helena de Jorge Portela e o músico Chico Paes apresentam um show onde Helena faz transposição de músicas originais do artista para a poesia em Libras. O show tem como ponto de partida as composições autorais de Chico Paes. As canções valorizam música populares, principalmente o samba, e revelam a originalidade de Chico, que já teve faixas gravadas por nomes como Nelson Sargento e Letícia Sabatella. Além dos shows online, a dupla também produziu um mini documentário sobre o processo, com acessibilidade em Libras, ambos disponíveis online no Youtube da Companhia.


SOBRE A CIA FLUCTISSONANTE

A Cia. Fluctissonante, de arte acessível, é um coletivo artístico idealizado por Helena de Jorge Portela que pesquisa e cria projetos de artes cênicas que unem as duas línguas oficiais do país: o Português e a Libras. Com sede em Curitiba, os projetos do coletivo - formado por atores e atrizes surdos e ouvintes - vem desenvolvendo trabalhos acessíveis simultaneamente para públicos com e sem deficiência. Não trata-se do uso de tradução simultânea, mas do emprego real das duas línguas dentro das obras, também como dispositivos de linguagem. Com mais de 6 espetáculos realizados, a companhia já circulou por outros estados do país. A continuidade das pesquisas, as criações e produções da Companhia Fluctissonante de Arte Acessível e dos artistas deste coletivo são uma homenagem à grande atriz e diretora brasileira Claudete Pereira Jorge.


FICHA TÉCNICA

CONTO COM LIBRAS

Texto e Direção: Nautilio Portela

Elenco: Catharine Moreira - Cataratas, Gabriela Grigolom - Gralha Azul, Helena de Jorge Portela - Monge do Lapa

Tradução e Supervisão de Libras: Talita Sharon Simões

Animações e Cenografia: Chico Paes

Trilha Original: Octávio Camargo

Narrações: Chiris Gomes - Monge da Lapa, Helena de Jorge Portela - Cataratas, Louise Bianchi - Gralha Azul

Iluminação: Eduardo Neto

Direção Audiovisual: Chico Paes

Direção de Produção: Igor Augustho

Produção Executiva: Eduardo Alves

Assessoria Jurídica e Contábil: Ivanes Mattos

Assessoria de Imprensa e Marketing Digital: Platea Comunicação e Arte, Luísa Bonin, Thays Cristine

Realização e Criação: Cia. Fluctissonante

Realização e Produção: Pomeiro Gestão Cultural

Projeto realizado com recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura - Fundação Cultural de Curitiba, da Prefeitura Municipal de Curitiba e do Ministério do Turismo.


MULHERES - SINAIS DE SUAS ESCRITAS

TEXTOS: Leonarda Glück, Luci Collin e Simone Magalhães 

ATRIZES: Catharine Moreira, Helena de Jorge Portela, Mônica Tintore e Paula Roque 

DIREÇÃO GERAL: Nautilio Portela 

DIREÇÃO AUDIOVISUAL: Chico Paes

TRADUÇÃO, INTERPRETAÇÃO E SUPERVISÃO DE LIBRAS: Talita Sharon Simões 

CONSULTORIA EM AUDIODESCRIÇÃO: Suzana Portal 

DESCRIÇÃO INFORMAL E LOCUÇÃO: Helena de Jorge Portela 

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Igor Augustho 

DIREÇÃO EXECUTIVA: Eduardo Alves 

ILUMINAÇÃO: Eduardo Neto 

ASSESSORIA JURIDICA E CONTÁBIL: Ivanes Mattos 

ASSESSORIA DE IMPRENSA E MARKETING DIGITAL: Platea Comunicação e Arte, Luísa Bonin, Thays Cristine 

CRIAÇÃO E REALIZAÇÃO: Cia Fluctissonante

PRODUÇÃO E REALIZAÇÃO: Pomeiro Gestão Cultural

Projeto realizado com recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura - Fundação Cultural de Curitiba, da Prefeitura Municipal de Curitiba e do Ministério do Turismo.


MÚSICAS PARA VER E OUVIR

Músico, Composições e Co-Criação: Chico Paes

Atriz e Co-Criação: Helena de Jorge Portela

Direção Audiovisual: Chico Paes

Tradução e Supervisão (Libras): Talita Sharon Simões

Colaboração em Tradução Cênica: Helena de Jorge Portela

Colaboração Artística: Nautilio Portela 

Direção de Produção: Igor Augustho

Produção Executiva: Eduardo Alves

Assessoria de Imprensa e Marketing Digital: Platea Comunicação e Arte, Luísa Bonin e Thays Cristine

Assessoria Jurídica e Contábil: Ivanes Mattos

Criação e Realização: Cia. Fluctissonante

Produção e Realização: Pomeiro Gestão Cultural 

Projeto realizado com recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura - Fundação Cultural de Curitiba, da Prefeitura Municipal de Curitiba e do Ministério do Turismo.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem