TOP TV WEB

 

 TEATRO


“Emaranhada – O Vessero de Mavi” estreia dia 13 de março pelas 


plataformas digitais, gratuitamente

Espetáculo para o público infanto-juvenil traz a história de Mavi, menina inventora de palavras, braços e mãos tagarelas e cabelos enormes, interpretada pela atriz Amarílis Irani


Amarilis Irani como Mavi _ foto de Daniel Falcão


Já pensou no cabelo como uma árvore? A raiz: o lugar onde tudo começa; onde os caules são cutículas, os galhos alimentam os fios; e deles brotam diferentes folhas que dizem sobre quem somos, de onde viemos, nossa ancestralidade. Nesta história, a atriz Amarílis Irani retorna às origens e convida o público a emaranhar-se num universo de aventuras, enfrentamentos e descobertas. 

A ideia de transformar os cabelos em árvores está na concepção de seu primeiro espetáculo solo: “Emaranhada – O Vessero de Mavi”, que estreia online dia 13 de março de 2021, dirigido a toda família. A temporada, sempre aos sábados e domingos às 16h, contempla o mês de março inteiro nas plataformas digitais de diferentes Teatros Municipais da cidade de São Paulo, estreando no Teatro Alfredo Mesquita, passando pelos teatros João Caetano e Arthur Azevedo. O espetáculo traz a atriz-circense Amarilis Irani em trabalho solo, com texto autoral do dramaturgo Luan Valero e direção do premiado ator e mímico Marcio Moura, além de uma arrojada equipe para dar vida à personagem e aos cabelos de Mavi.  O projeto do espetáculo também terá ações online gratuitas: o bate-papo “Emaranhando ideias com a equipe criação” e a oficina “Vivência vocal com as onomatopeias”. O diretor Marcio Moura (Prêmio Zilka Sallaberry de Teatro Infantil 2018 e indicado aos Prêmios FEMSA e São Paulo 2017) enxerga o espetáculo como um manifesto: “escolher o universo dos cabelos para falar de forma tão sutil sobre empoderamento feminino, racismo, aceitação, medos e vitórias, tudo através dos ‘cabelos emaranhados’ que envolvem o universo da personagem Mavi”, discorre.    

A obra traz em seu argumento a história da personagem Mavi, uma menina inventora de palavras que redescobre sua força nos cabelos. Seu emaranhado vessero, ‘cabelo na língua da menina’, é o inusitado protagonista e seu companheiro de aventuras. O espetáculo dá vida às narrativas, que trazem diferentes e inusitados cabelos para a heroína criança e negra. Amarilis Irani transforma um dialeto inventado em ludicidade para o público para contar essa saga de empoderamento feminino. “É um texto de muitas rimas e melodias que estão mescladas, numa tentativa de trabalhar a sonoridade e o ritmo que é muito pulsante nessa personagem. Tudo isso de uma maneira fantasiosa, talvez até fabular, que nós escolhemos para contar essa história e emaranhar o máximo de pessoas possíveis”, diz o dramaturgo Luan Valero. 

Inspirada pela literatura infantil afro-brasileira, a atriz e também idealizadora do projeto, busca temas que dizem ‘o quanto podemos brilhar sendo quem somos, o segredo é cuidarmos das raízes’ (Gustavo Gaivota, 2011). Dessa forma, quer se comunicar com as crianças e jovens, para que se sintam representados, através da personagem Mavi e dos seus “vesseros”. “É um projeto sobre raiz, símbolo de herança e ancestralidade, através da cor, do cabelo, da terra, uma infinidade de coisas... Quem sabe há raiz na história dos seus antepassados, ou mesmo nos artistas que se enraízam por esse Brasil”, diz a atriz. Por meio de ‘suas raízes’, Amarilis conduz o espetáculo mesclando as linguagens do teatro, da mímica, do circo e da dança.  Em cena, desfruta da narrativa - ora como personagem, ora como narradora – num jogo de inventar palavras e novos significados ao mundo de Mavi. Com a mímica, constrói pantomimas (matrizes gestuais) com base no Humor Histriônico e encanta o público sobre pernas de pau (o imaginário mágico do circo). 

O Visagismo do Cleber de Oliveira (Prêmios Zilka Sallaberry de Teatro Infantil 2018, CBTIJ 2017, Prêmio AVON na Categoria Arte Cênicas 2013 e indicado ao Prêmios São Paulo 2017) é o elemento principal do espetáculo onde brota um ‘duplo protagonismo’: um, a própria atriz Amarilis Irani, e o outro, o cabelo. “Durante o espetáculo teremos vários cabelos e eles trançam a função de contar histórias. Através de suas várias fases, além de mostrar todas as sensações, desejos, frustrações, inquietações da personagem”, diz Cleber. O VISAGISMO completa as transições no que se refere às surpreendentes trocas rápidas de CABELO. “É uma expertise da técnica de ‘quick change’, mas trocando literalmente e para o que nomeamos como ‘QUICK HAIR’, ou seja, ‘CABELO RÁPIDO’. O cabelo é protagonista. O cabelo nos faz sentir os estados da personagem”, explica. 

Emaranhada – O Vessero de Mavi é um espetáculo extremamente físico e imagético. O desempenho da atriz e sua expertise na Perna de Pau fortalece o arquétipo da personagem, desenham a espacialidade e recriam universos, onde ações contam histórias junto da personagem. “Pantomimas são pontuadas por uma trilha autêntica através de vozes e gestos físicos realizados como se as crianças estivessem ‘pensando o som’ que aquele gesto sugere”, diz Natália Lepri, responsável pela trilha original e direção musical. O espetáculo traz a grata e impactante surpresa da voz da cantora Silvia Borba presente na personagem da avó de Mavi. Todos os efeitos sonoros são realizados através de sons do imaginário lúdico infantil, aguçando os sentidos do público de todas as idades. A Iluminação de Marcos Billé é parte narrativa da história, desenhando personagens, universos mágicos e colorindo adereços de cena. Serão feitas instalações da luz no cenário e emaranhada nos próprios cabelos da personagem Mavi.

Os adereços, cenografia e figurino criados por Raquel Theo vem com a proposta de criar uma floresta feita de cabelo temos em cena: cachos, nós, tranças, fios e penduricalhos. O principal elemento cenográfico é uma árvore enorme recriada como uma cabeleira. A cenografia de Raquel Theo faz uma mistura com vários materiais biodegradáveis e naturais. Fibra, sisal, bambu, cortiça. “Utilizando muita malha de algodão e fios de juta que dão essa sensação de envelhecimento, de barba de velho. Recriaremos um bioma natural onde vida e personagem se fundem. Nessa metamorfose temos a personagem que vai amadurecendo e o figurino amadurece junto com ela”, diz. 


Sinopse 

Amarilis Irani protagoniza a cena multiplicando-se em sons, gestos mímicos e canções. Traz ao palco a história da personagem 'MAVI', menina inventora de palavras, braços e mãos tagarelas e dona de uma cabeleira enorme. Cresce e aprende observando tudo a sua volta. Criando aventuras às vezes solitárias outras recheadas de amigos. Amigos imaginários e até verdadeiros. Raízes, tranças, lenços, árvores e animais. Um dia, sempre tem um dia nas histórias, seu mundo se transforma num emaranhado que só: a avó que a criava e sua companheira anciã... Se foi. Sabe o que é uma pessoa se ir? Seu mundo vira de cabeça pra baixo. 'MAVI' é levada para outro lugar, distante de onde sempre morou e agora com pessoas, coisas e espaços misteriosos. E, misteriosamente, chegam estranhos que imediatamente alisam/esticam/puxam seu cabelo e a transformam em alguém diferente. Assustada, 'MAVI' foge para longe de tudo aquilo que à prende. Foge em busca de sua liberdade, identidade e dos rebuliços que tanto gosta, exatamente como os cachos e penduricalhos que seus cabelos merecem. Chegando cada vez mais perto de si mesma.  

Uma viagem de aventura, enfrentamentos e descobertas. 


Ficha Técnica: 

Idealização e Atuação Solo: AMARILIS IRANI

Texto Original: LUAN VALERO

Direção e Coreografia: MARCIO MOURA

Visagismo (Cabelos| Maquiagem | Próteses): CLEBER DE OLIVEIRA

Adereços, Cenário e Figurino: RAQUEL THEO

Desenho de Luz: MARCOS BILLÉ

Trilha Original e Direção Musical:  NATÁLIA LEPRI

Produção de Áudio: SARA DELALLO – LM ESTÚDIO

Vozes: SILVIA BORBA e FELIPE CASIMIRO

Filmagem e Edição: INTERFACE FILMES 

Fotos: Daniel Falcão

Arte Gráfica: LARI ILUSTRADA

Operações Técnicas: MANU CRUZ e RODRIGO BELLA DONA

Produção Executiva: VANDA DANTAS

Coordenação do Projeto: ARTE, MOVIMENTO & LUZ PRODUÇÃO CULTURAL

CLASSIFICAÇÃO LIVRE


AGRADECIMENTOS

Preparação Mímica: ALVARO ASSAD

Oficina de Cascata: FERNANDO SAMPAIO



Serviço Completo:


“EMARANHADA – O VESSERO DE MAVI”

De 13 a 28 de março de 2021 – sábados e domingos sempre às 16h 

Seis sessões ONLINE pelas plataformas dos Teatros Municipais da cidade de São Paulo

Classificação Livre: a partir de 5 anos 

Gênero: Infanto-juvenil 


TEMPORADA nos Teatros Municipais da cidade de São Paulo

13 e 14 de março de 2021 às 16h – ESTREIA no Canal do Teatro Alfredo Mesquita 

Facebook https://www.facebook.com/teatroalfredomesquita 

Youtube https://www.youtube.com/channel/UChDpaWZkLl1T_CU6CYJ9NLQ


20 e 21 de março de 2021 às 16h – Canal do Teatro João Caetano 

Facebook https://www.facebook.com/teatropopularjoaocaetano

Youtube https://www.youtube.com/channel/UCQx2fKyT_uAwnb3i5uQOU8Q  


27 e 28 de março de 2021 às 16h – Canal do Teatro Arthur Azevedo 

Facebook https://www.facebook.com/teatroarthurazevedosp 

Youtube https://www.youtube.com/channel/UCVCc2U-BThG7_uVqouY8iXw 


TODAS AS SESSÕES GRATUITAS E COM ACESSIBILIDADE EM LIBRAS!


AÇÕES ONLINE GRATUITAS PELO MÊS DE MARÇO  


LANÇAMENTO DO PROJETO

12 de março de 2021 

Bate-Papo: “EMARANHANDO IDEIAS COM A EQUIPE DE CRIAÇÃO”

- CLASSIFICAÇÃO LIVRE

- 1 HORA

- Plataforma YOUTUBE (www.youtube.com/channel/UCSTGL35c20lMc5tQZzuhe-A)

- Plataforma FACEBOOK (www.facebook.com/amarilisirani


ATIVIDADE FORMATIVA 

16 e 17 de março de 2021 

Oficina: “VIVÊNCIA VOCAL COM AS ONOMATOPEIAS” 

- 16 de março de 2021 às 10H | 17 de março de 2021 às 14H

- CLASSIFICAÇÃO LIVRE

- 2 HORAS 

- Plataforma ZOOM 

- Inscrições pelo link https://even3.com.br/onomatopeias (20 vagas por dia)

- Período de inscrições: Abertura dia 08 de março de 2021 / Encerramento dia 15 de março de 2021 

- CERTIFICADOS ONLINE


TODAS AS AÇÕES GRATUITAS!

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem