TOP TV WEB

Escritora Glória Kirinus participa de eventos virtuais gratuitos

   Escritora Glória Kirinus participa de eventos virtuais gratuitos

 Autora vai falar sobre o prazer da leitura, carreira e a escrita de livros infantis e infanto-juvenis


(Divulgação)


A escritora Glória Kirinus é a próxima convidada do projeto “Leituras Urbanas”, que desde novembro do ano passado se dedica a incentivar a escrita e o hábito da leitura no país, tudo por meio de eventos online gratuitos, nos canais oficiais do projeto.

 

Peruana radicada no Brasil há várias décadas, Glória irá conversar com o público amanhã (18 de março) e 1º de abril, às 19h, sobre sua carreira - voltada à produção de livros para os públicos infantil e infanto-juvenil - além de falar do gosto pela escrita e a leitura.

 

“O papel do encontro do escritor é sempre desmistificar de que ele é um ser inalcançável, mostrar qual trabalho existe na produção de cada livro e da relação que o escritor tem com a literatura”, afirma Cristiano Nagel, coordenador do Leituras Urbanas.

 

Glória Kirinus encerra a participação de escritores no projeto, que já teve a presença de Célia Cris Silva, Lucas Buchile, Luci Collin e Luís Henrique Pellanda.

 

A programação começou em novembro e encerra no dia 27 de abril, sempre pela internet. Os interessados podem se inscrever gratuitamente pelo site oficial do projeto (www.urbanasleituras.wixsite.com/leiturasurbanas), que tem um mix de atividades para quem aprecia a literatura.

 

O projeto foi concebido para acontecer nas Ruas da Cidadania, espaços da administração municipal de Curitiba, mas com a chegada da pandemia da Covid-19 foi transferido para a internet, alcançando um público maior e de várias regiões do país.

 

Ações e prêmios


O “Leituras Urbanas” vem realizando uma série de ações para fomentar uma relação mais profunda com os livros, como ciclos de leituras, troca de experiências sobre o impacto da leitura de livros nos participantes, oficinas que estimulam o gosto pela escrita e um concurso literário.

 

Com prêmios em livros e direito à publicação dos textos vencedores na obra oficial do projeto, o Caderno Literário será lançado no final do evento com dois mil exemplares para serem distribuídos no país.

 

Os trabalhos envolvem textos de poesia, mini conto e crônicas. Serão selecionados três textos de cada oficina literária desenvolvida com os participantes vencedores na primeira, segunda e terceira colocações.

 

Os nove premiados, além de ver o trabalho publicado, vão ganhar kits de livros com vários nomes consagrados da literatura brasileira e mundial como George Orwell, Conceição Evaristo, Clarice Lispector, Milton Hatoum, Gabriel Garcia Márquez, entre outros.

 

Impactos para toda vida


Mediadora de leitura e diretora de produção do projeto, Lilyan de Souza diz que trazer a leitura para o cotidiano da vida “nos torna seres mais críticos e mais empáticos. A leitura nos ajuda a observar os acontecimentos com mais atenção para tomarmos decisões mais assertivas”, ressalta. Os impactos são sentidos em várias situações. “Nos ajuda até mesmo a cuidarmos de nós, da nossa saúde, do nosso corpo”.

 

Pais e também pessoas de fora do círculo familiar têm importância no incentivo à leitura. Para Lilyan, todas as pessoas que possuem contato diário com crianças e adolescentes devem estimular a leitura.

 

“Não basta dizer que a leitura é importante, deve-se mostrar isso. Ter livros ao alcance das mãos sempre ajuda, mas frequentar bibliotecas, realizar empréstimos, ler diante das crianças e jovens, ler para e com elas são ações mais eficazes na criação do hábito da leitura do que apenas dizer ‘leia’’, observa Lilyan.

 

Empatia


“Quem lê mais, observa situações que não são só nossas. Elas já estão lá nos livros, podem acontecer com os outros. Isso ajuda a desenvolver a empatia, se colocar no lugar do outro”, afirma o coordenador Cristiano Nagel.

 

A leitura frequente de bons livros, diz Nagel, também se tornou uma atividade necessária nos dias atuais, marcados por polarização e forte defesa de versões extremas para tentar explicar a realidade, que nem sempre são baseadas em fatos concretos.

 

“Acredito que informação e conhecimento te fazem questionar as coisas que chegam até você. É importante - principalmente na época em que estamos - em que se fala, fala, mas muitas vezes não se diz nada. É o momento de questionar essa pseudoverdade que chega até você”, alerta Nagel.

 

Lilyan acrescenta que “a leitura faz com que sejamos mais conscientes de quem somos e onde estamos dentro da sociedade e do momento histórico em que vivemos.”

 

O projeto Leituras Urbanas: Literatura nas Ruas da Cidadania foi viabilizado pelo Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, Fundação Cultural e Prefeitura Municipal de Curitiba com auxílio da UNINTER e Instituto Joanir Zonta.

 

Serviço


O que: Escritora Glória Kirinus participa de eventos virtuais com o público

Quando: Amanhã (18 de março) e 1º de abril, às 19h

Quanto: Gratuito

Programação e inscrições: www.urbanasleituras.wixsite.com/leiturasurbanas

 

Sugestão de legenda


Cristiano Nagel, idealizador do projeto Leituras Urbanas, e Lilyan de Souza – diretora de produção – recebem a escritora Glória Kirinus [ao centro] para encontros virtuais gratuitos sobre o prazer da leitura

 

Crédito da foto

Divulgação

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem