TOP TV WEB

Estudo associa problema bucal a agravamento da Covid-19

   Estudo associa problema bucal a agravamento da Covid-19

Pesquisa desenvolvida por instituições no Catar, Espanha e Canadá revela que pessoas com periodontite podem ter risco três vezes maior de sofrer internação na UTI, entubação e morrer por contrair o Coronavirus


(Divulgação)


Um estudo recente conduzido por pesquisadores do Catar, Espanha e Canadá avaliou que pessoas com a forma mais grave de periodontite tem um risco três vezes maior de serem internados na UTI, entubados e até falecer por contrair Sars-Cov-2. 

 

Os pesquisadores avaliaram radiografias de 568 pacientes que tiveram Covid e observaram a relação direta entre a periodontite e o agravamento da doença. “A evolução no caso da Covid-19 para quem tem as bactérias na região do ligamento periodontal é sempre mais grave, em relação aos pacientes que tem a saúde periodontal em dia”, explica a dra. Olívia Kiehl, cirurgiã dentista da LK Odontologia, consultório localizado no bairro do Cambuí em Campinas. 

 

A dentista observa que a visita regular e preventiva ao dentista, a manutenção de uma escovação apropriada e assídua e o uso correto do fio dental são fatores essenciais para se evitar a doença periodontal. 

 

Com relação ao receio de que muitos estão em visitar um consultório odontológico, a profissional tem uma resposta tranquilizadora. “Estamos seguindo, assim como os profissionais sérios da área, todas as normas de biossegurança estabelecidas pelos conselhos de saúde. Espaçamento entre os pacientes, limpeza completa de todo o ambiente, incluindo uso de spray virucida no ar condicionado, roupas e EPIs especiais descartáveis. Com tudo isso o ambiente se torna estéril”, garante.

 

Ela orienta que se observe se existe sangramento gengival, sinal de que a periodontite pode estar instalada. “Como a doença destrói o tecido do ligamento entre gengiva e dentes, ela pode ocasionar a sua perda. Por isso é muito importante que seja tratada de forma precoce”, recomenda. 

 

Sobre Olívia Kiehl e Loriene Galacini

 

Com formação recente pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Dra. Olívia desde já quer desmistificar que a odontologia não se restringe somente à saúde bucal, mas da saúde do corpo, em sua integralidade. Ela também é crítica dos procedimentos estéticos que causam desgaste e outros danos desnecessários aos dentes. Queremos trazer essa mudança para nosso cotidiano e para o dia a dia das pessoas, pois temos convicção que a odontologia não traz dor, mas conforto à vida das pessoas”, diz. 

 

A dra. Loriene Galacini tem mais de 30 anos de carreira, e se apaixonou pelo atendimento a pacientes especiais: atuou em diversas ações solidárias com crianças portadoras de necessidades e realizou especializações nessa área. Com doutorado em cirurgia e trauma bucomaxilofacial, a profissional é altamente capacitada para atendimentos em todo tipo de patologias bucais e também nas mais modernas tendências da odontologia estética.

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem