TOP TV WEB

Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc, apresentam

   Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc, apresentam

Contos de Machados de Assis transformam-se em música cantada por dupla em live-“Cantos Fluminense. O Rio de Machado de Assis em Canções” conta com as vozes de Mariana Baltar e Lui Coimbra neste sábado e domingo (27 e 28) às 17 horas

(Photo imagem:Dan Coelho)
 
Já imaginou versos de Machado de Assis em ritmo de música? Pois essa é a proposta do show “Contos Fluminenses. O Rio de Machado de Assis em canções”, com os cantores Mariana Baltar e Lui Coimbra, que vai ao ar neste sábado e domingo (27 e 28), às 17 e 21 horas, no canal “Lui Coimbra Música” do YouTube. Serão duas transmissões em cada dia. O projeto foi contemplado no Edital Retomada Cultural, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, graças à Lei Aldir Blanc

O show faz uma ponte lúdica entre canções sobre o Rio e o livro homônimo escrito por Machado. No repertório, cada canção se refere a um personagem, uma paisagem ou um tema dos contos, formando um mosaico alegre e comovente, uma paisagem afetiva da cidade, suas particularidades e geografia. O mais famoso conto, Miss Dollar é representado no show por Pra que discutir com Madame? de Haroldo Barbosa e Janet de Almeida.

O amor idealizado está em Eu Sonhei que estavas tão linda (Lamartine Babo / Francisco Mattoso), as viagens de bonde estão em E o 56 não veio de Wilson Batista, em Lá vem o Ipanema e na jocosa Shopping Móvel (Luizinho To Blow / Claudio Guimarães), a Lapa do final do século se apresenta remoçada em Beijo Sem de Adriana Calcanhoto. Ainda no roteiro do show, Praça Mauá (Aldir Blanc e Moacyr Luz), Sertaneja (Nenê) -  (Catulo da Paixão Cearense / Ernesto Nazareth e Mocinho Bonito (Billy Blanco).

Mariana Baltar e Lui Coimbra são os cantores que encarnam suavemente estes personagens acompanhados por Sérgio Chiavazzolli (cavaquinho, bandolim) e Marcos Suzano (percussão):  

“A formação é de um regional de choro de câmara”, brinca o também diretor musical Lui Coimbra.  

O show tem ainda a participação especial do ator, cantor e violonista Alfredo Del Penho, que dá voz a Machado, interpretando pequenos trechos de suas obras sobre as belíssimas fotografias de Marc Ferrez, um dos mais importantes fotógrafos do século XVIII,  responsável pelos inúmeras fotos conhecidas do Rio de Janeiro na época.
 
Inspiração veio de uma mangueira derrubada

A diretora Renata Grecco conta que a ideia do espetáculo surgiu em 2019 com a derrubada de uma centenária mangueira que “abraçava” a grade da Bica da Rainha no Cosme Velho, local onde as “aguadeiras” vinham encher seus cântaros para as tarefas domésticas nos casarões e quintas do bairro das Laranjeiras, onde Machado viveu.

“Aquela árvore, para mim era uma anciã, última testemunha viva da história do bairro. Sua derrubada me deu um sentido de urgência, uma necessidade de resgate destas paisagens afetadas e afetivas. A casa de Machado não existe mais mas o trilho do bonde ainda teima em aparecer rompendo o asfalto ali na curva, uma história pedindo para ser contada. E, para mim, a melhor maneira de não deixar uma história morrer é tornando-a nossa, contemporânea. A literatura é a nossa cápsula de viagem no tempo, mostrando que toda a fina crítica social de Machado ainda hoje, infelizmente, é pertinente.
 
Todo o show será gravado nos jardins da Casa da Glória, um casarão histórico situado aos pés do Outeiro, que era uma paisagem recorrente de Machado de Assis. A transmissão será de forma gratuita pelo YouTube.

SERVIÇO

“Cantos Fluminenses - O Rio de Machado de Assis em Canções”
Dias: 27 e 28 de março (sábado e domingo)
Hora: 17 e 21 horas
Local: Canal “Lui Coimbra Música” no YouTube

FICHA TÉCNICA

MARIANA BALTAR voz
LUI COIMBRA voz, violoncelo e violões
MARCOS SUZANO pandeiro
SERGIO CHIAVAZZOLI bandolim e cavaquinho

Concepção e Direção: RENATA GRECCO
Direção Musical: LUI COIMBRA
Direção de imagem:   RAMIQUE MELLO e MICAEL HOCHERMAN
Direção de fotografia e iluminação : MICAEL HOCHERMAN
Câmeras : FERNANDO MACEDO e RAFAEL QUINTAS
Produção de set : BRUNO EPINGHAUSS
Técnico de som : GABRIEL REIS
Mixagem e Masterização : Lui Coimbra
Fotografia still e vídeo Mariana Baltar dançando: DAN COELHO
Assessoria de Imprensa: Sheila Gomes
TEXTOS de Machado de Assis na voz de Alfredo Del Penho
FOTOGRAFIAS RIO ANTIGO Marc Ferrez ( periodo 1870 a 1920 ) de domínio público,  cedidas pela editora Brasilianas, arquivo Instituto Moreira Salles

ROTEIRO

1. SERTANEJA (Nenê) -  (Catulo da Paixão Cearense / Ernesto Nazareth) - adaptação do arranjo de Mário Seve
2. PRA QUE DISCUTIR COM MADAME (Haroldo Barbosa / Janet de Almeida)
3. MOCINHO BONITO (Billy Blanco)
4. EU SONHEI QUE TU ESTAVAS TÃO LINDA (Lamartine Babo / Francisco Mattoso)
5. BEIJO SEM ( Adriana Calcanhoto )
6. E O 56 NÃO VEIO (Wilson Batista / Haroldo Lobo)
7. LA VEM O IPANEMA  (A. Marques Junior / Marina Batista / Roberto Roberti)
8. O TRENZINHO DO CAIPIRA (Heitor Villa-Lobos/ Ferreira Gullar)
9. SHOPPING MOVEL (Luizinho To Blow / Claudio Guimarães)
10. PRAÇA MAUÁ, QUE MAL HÁ?  (Aldir Blanc e Moacyr Luz)
    ARRANJOS   Lui Coimbra, Sergio Chiavazzoli e Marcos Suzano

Produção: Aquarela Carioca Produções Artisticas
 
Projeto contemplado do Edital Retomada Cultural - SECEC RJ - através da Lei Aldir Blanc

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem