TOP TV WEB

Sobre o filme "Corona Circus":Liza Vieira cede entrevista e conta com detalhes sobre a sua atuação no filme

   Sobre o filme "Corona Circus":Liza Vieira  cede entrevista e conta com detalhes sobre a sua atuação no filme



(Liza Vieira em gravação do filme "Corona Circus"-Divulgação)

A atriz Liza Vieira gravou em Junqueirópolis,São Paulo,o seu mais novo trabalho  o filme "Corona Circus" do ator e diretor Roberto Rowntree,pela produtora de cinema Animal Filmes com a colaboração do produtor Cássio Alencar.O filme traz em sua temática uma história real vivida de um circo no interior da cidade que é pega por uma pandemia do Covid-19 e tem que parar todo o seu trabalho em conta de um vírus mundial.

O drama vem relatar o sofrimento em época de quarentena dos artistas circenses que não tem meios de se sustentar.O assunto é tão sério e preocupante que é abordado com leveza e bom humor por parte dos atores,focando nos principais princípios,como a amizade,valores éticos e no amor ao próximo.

No elenco,além da atuação da atriz Liza Vieira,conta também com a atuação de consagrados atores veteranos do cinema ,teatro e televisão,como o ex-trapalhão Dedé Santana,Francisco Carvalho,Roberto Rowntree e do jovem ator Pedro Pauleey Caetano.

O filme ainda tem como atração o lançamento de três novos atores,a talentosa,modelo e atriz Dandara Queiroz,o mister Mato Grosso do Sul,Cristhopher Frias e o jovem Caio Rombi integrante da família circense do Circo Dioni.Todos foram descobertos durante os testes por Roberto Rowntree.


(Cristhopher Frias,Dandara Queiroz e Caio Rombi-Divulgação)


Sobre a atriz Liza Vieira:

Liza Vieira vem de uma trajetória gigantesca de vários trabalhos,começou desde muito cedo no teatro amador até ter o seu primeiro trabalho na Tv Tupi São paulo,na novela "Camomila e Bem-Me-Quer",de Ivani Ribeiro e participou do Telecurso no ano de 1989-1999.O seu primeiro trabalho no cinema foi em "Pensionato de Mulheres"(1974),dirigido por Clery Cunha,mas o seu maior destaque foi no filme "Contos Èroticos"ao lado do consagrado ator Lima Duarte,no episódio "Arremate"de onde vivenciou o personagem de uma jovem que é estuprada pelo amigo de seu pai,com consentimento do mesmo.

Na TV ,Liza fez diversos papéis,ingênuos e doces enquanto no cinema participou de dramas eróticos e comédias.O seu maior sucesso popular foi na novela "Sétimo Sentido"de Janete Clair,onde vivenciou a rebelde Èrica.Destacou-se também em o "Machão"de Sérgio Jockymann,"A Sucessora" de Manoel Carlos,"Selva de Pedra" de Janete Clair,e em Cortina de Vidro de Walcyr Carrasco,entre outros.

No teatro trabalhou com diretores como Flávio Rangel e Kiko Jaess viajando pelo país fazendo várias peças até ser convidada para fazer a segunda versão  na novela "Chiquititas,no SBT,no papel da tia Sophia .

Na Rede Globo,atuou em "Pé na Cova"do diretor e dramaturgo Miguel Falabella,vivenciou o personagem "Doralice".

Sobre o apoio:O projeto do filme "Corona Circus" teve o apoio da prefeitura de Junqueirópolis,São Paulo,que ficaram sensibilizados com a história de um circo que se assemelha com o drama de um circo na cidade,chamado "Circo Dioni",que deu um total apoio cedendo suas dependências para as filmagens.

(Divulgação)


 
Na equipe técnica:

A direção geral do longa-metragem está por conta do ator e diretor Roberto Rowntree.Na parte de produção executiva está por conta de Cristina Moysés e de Cássio Alves Alencar.Na Direção de Produção e como 1º Assistente de Direção está por Pablo Loureiros.Produção Local está por David do Amaral.Na Direção de Fotografia está por Paulo Furtado.Assistente de fotografia/Gaffer está por Tonni Oliveira.Operação de som está por Adriano Rayol.Na parte de figurino de Cristina Moysés e Roberto Rowntree(conceitos),Manu Sales estilista veste a personagem Maga,da atriz Liza Vieira.No elenco conta com  Dedé Santana,Liza Vieira,Francisco Carvalho,Roberto Rowntree e Pedro Pauleey Caetano.

Todos os atores e equipe técnica foram previamente testados e liberados para a realização do filme,com todos os protocolos de segurança do Covid-19.

(Liza Vieira,Dedé Santana e Pedro Pauleey Caetano-Divulgação)



Entrevista a atriz Liza Vieira sobre o filme "Corona Circus":

1)Me conte sobre o seu trabalho atual a convite do ator,roteirista e diretor Roberto Rowntree,na cidade de Junqueirópolis,SP?

Liza:Eu tenho um amigo e colega de trabalho que eu estava fazendo uma peça antes de quando veio a quarentena,que é o Francisco Carvalho,que acabou me indicando para o Roberto Rowntree para fazer o filme,aí eles me ligaram,e eu acabei aceitando na hora,primeiro pelo tema que eu amo que é o circo,segundo porque eu não faço cinema há muitos anos,então fiquei super animada,era pra fazer um curta,e falei legal,é um curta é rapidinho,o tema é maravilhoso.E acertamos tudo e eu fui para Junqueirópolis,SP.

Quando a Cristina Moysés a produtora do filme me mandou o roteiro que eu li, eu adorei,porque além do tema ser circo,nós atores iriamos fazer parte da trupe do circo e eu seria uma mágica que trabalha no circo que dá espetáculos,junto com o Dedé Santana que é o palhaço e outros personagens.E falei,ai que delícia,maravilhoso!Me entusiasmei mais ainda e fomos para Junqueirópolis,filmar e foi maravilhoso e adorei a oportunidade e não conhecia o diretor que é o Roberto Rowntree,conheci na filmagem,uma pessoa encantadora,alegre,gentil,super profissional,então foi muito bom trabalhar com ele,foi tranquilo,ele é criativo, e deixa você criar também,então ele acaba inventando alguma coisa,dependendo do que você dá pra ele,e isso é muito gostoso trabalhar assim.

Nunca pensei que depois de mais idade eu fosse fazer um filme no circo,foi maravilhoso a experiência,o trabalho,a equipe foi incrível,em uma semana só que durou a filmagem por incrível que pareça o grupo todo virou uma família,a equipe técnica ,atores,produtora,diretor,o pessoal da cidade e mais o pessoal do circo de verdade que era o Circo Dioni,pessoas super  gentis,super queridas que nos receberam assim maravilhosamente bem,com todo carinho,sabe com toda  atenção,foi uma delícia participar deste projeto que caiu assim de presente no meio dessa pandemia pra poder fazer um trabalho deste.


2)Me fale da ação social do projeto?

Liza:Sobre o projeto o que foi muito interessante é uma oportunidade ótima que eu acredito que vários setores estarão aproveitando esta pandemia maluca que a gente tá passando.O Roberto junto com o Reinaldo trouxeram este roteiro maravilhoso do circo passando por toda a problemática da pandemia que é muito verdadeira não só no circo,mas eu pessoalmente passei por isto no teatro porque tinha estreado uma peça no dia 08 de março,,uma peça da Trilogia Cômica Tchékhov que se chama "Malefícios do Amor",que trabalhava também o ator Francisco Carvalho.Nós estreamos e, no outro fim de semana que sabia realmente que ia ter a temporada, fechou e não podia mais trabalhar e não podia mais fazer nada,a gente ficou na mão,sem ganhar o pão,sem trabalhar com toda uma produção parada e guardada sem poder fazer a peça, e isso já vai fazer um ano.

Então,eu imagino que o circo é muito mais problemático, eles viajam de cidade em cidade,ficam morando num lugar,não é como o teatro que a gente vai faz o espetáculo e volta pra casa.Receber aquela multidão de pessoas de dentro do circo realmente é um grande problema numa pandemia,e eles não têm outra coisa pra fazer.Então,o roteiro traz toda essa problemática pro filme de como eles de cara foram acusados de tá disseminando o vírus,de serem portadores.Eles não têm o que fazer nesta pandemia,sendo proibido de trabalhar.A gente sabe que muitos circos foram até expulsos da cidade.

É uma classe que foi muito prejudicada,não sei realmente como estão conseguindo sobreviver,e até agora não podem voltar a trabalhar.Foi muito bom,poder mostrar tudo isso,todas as dificuldades,todos os perrengues que a pandemia trouxe pra esse grupo,pra esse circo,e também mais feito de uma forma leve,gostosa,com alguma comédia,algumas coisas engraçadas no meio,de repente vai ser o filme para toda a família,pra criança,pra adulto,sabe todo mundo vai curtir ,porque é gostoso,leve,e foi divertidíssimo fazer,então eu acredito que vai ser bem divertido assistir,e o elenco maravilhoso,Dedé Santana,dispensa comentários,Francisco Carvalho,que eu já conheço e é muito legal de trabalhar e ele é muito engraçado também,o Pedro Pauleey que foi uma surpresa,um querido,adorei trabalhar com ele,aliás com todos eles,a equipe super eficiente,mais muito querida e muito agradável.Todo esse clima do trabalho se transfere para obra final.E isso é muito importante,o filme vai ficar lindo,a fotografia tá incrível,os atores estão incríveis,o circo tá incrível,o som tá tudo muito bem cuidado,e eu tô louca pra ver esse filme e sei que vai demorar,mas tô louca pra ver e eu acho que é um projeto que tem tudo pra fazer sucesso.O principal era um curta e acho que não vai ser mais um curta,vai ser um longa,e isso eu fiquei muito feliz,eu fui preparada pra fazer um curta pequenininho rapidinho e virou um longa.Vai ser um máximo!

(Gravação do longa-metragem "Corona Circus"-Divulgação)


3)Deixe um recado de ajuda para a classe dos artistas circenses?

Liza:Acho que  vai ser muito importante também isso ser mostrado,hoje em dia,o circo tá se perdendo,a gente encontra muita criança,muitos jovens que nunca foram ao circo,que não conhecem,que não tem nem ideia do que esses artistas estão passando.

Foi legal participar de um projeto que além de diversão vai mostrar esse lado,mostrar a dificuldade,abrir os olhos das pessoas para ver este tipo de vida e de arte,tão importante,tão antiga se acabando.O pessoal só vê TV, com a pandemia piorou,agora é só live Tv.Então é muito importante mostrar essas coisas de dentro de um filme,isso é muito útil!

Além de estar falando sobre isso,dar oportunidade para as pessoas,espero que aconteça assistindo o filme.Deles terem interesse em conhecer o circo.Eu sou suspeita que desde de criança o circo para mim sempre foi muito importante.Acabei que casei com meu ex marido,e ele era de uma família de circo,filho do Walter Studart.Eles tiveram circo durante muito tempo,viajaram por todo esse interior pelo Brasil,eu  sempre ouvia deles muitas histórias,tanto que meu ex marido e as irmãs cada um nasceram em uma cidade,aliás o meu ex nasceu lá perto de Junqueirópolis,numa cidade chamada Quatá.

Quando o circo estava passando por lá,realmente é uma arte muito rica e muito interessante,tem que ser ajudada neste momento.Sei que tem muitos grupos ,ONGS que estão fazendo trabalho de ajuda,mas a cultura no Brasil tá tão abandonada que teria que abrir os olhos dos governantes para ajudar  esse pessoal e de conseguirem entender a importância deles e deste tipo de arte na nossa vida.

Ajudar numa hora como essa,dá espaço para eles  estarem podendo continuar e tenho até medo com essa pandemia.Muitos circos podem fechar e se acabar por não terem condições,e isso eu não gostaria que acontecesse.

De resto foi um trabalho maravilhoso,tenho muito para agradecer ao Roberto e toda a equipe,e também a Cris.Vai ser um trabalho bem importante pra mim ter feito,eu agradeço muito!

4)Você quer falar sobre a sua trajetória artística?

Liza:Comecei a trabalhar como atriz fazendo praticamente..... eu  comecei no colégio onde tinha um grupo de teatro amador,quando terminei na minha época  era o científico.Fui prestar para faculdade,ia fazer Biologia,mas já estava apaixonada por teatro e resolvi prestar exame na Escola de Arte Dramática de São Paulo que hoje é a USP.Passei e fiz escola de Arte Dramática,comecei a fazer algumas coisinhas na TV Tupi antiga, até que chegou a minha primeira novela "Camomila Bem-Me-quer".Fiz várias novelas na Tv Tupi, junto com isso sempre fazendo teatro,trabalhei com Antonio Filho,e também com vários diretores.Fiquei 8 anos  na Tv Tupi,e depois que ela fechou eu fui para Rede Globo,onde fiquei quase 9 anos,e por lá ,fiz várias novelas,como a "Sucessora,"Coração Alado"e "Selva de Pedra".Foram várias novelas e vários programas.Fiz uma série  com o Ronald Golias,em que ele era um  extraterrestre que foi muito legal,vários casos especiais,sempre junto fazendo teatro,viajando pelo Brasil,até que  em 1989,eu saí da TV Globo,fui para Tv Bandeirantes,onde fiquei trabalhando 1 ano,de lá fui para Tv Tupi,que é atualmente o SBT.Neste canal fiz várias novelas,e também fiz várias novelas na Record TV.Depois eu fiquei alguns anos fora de televisão fazendo só teatro,aí trabalhei com o Flávio Rangel e com o Kiko Jaess,fazendo várias peças,foi então que aí me surgiu um convite pra fazer  a segunda versão de "chiquititas".Eu  fiz a  tia Sophia que é um personagem que as crianças amam de paixão aonde eu vou a criançada fica louca,porque a tia Sophia tá lá inclusive durante a filmagem,várias crianças foram lá só para me encontrar e é muito gratificante eu nunca tinha feito nada em  nenhuma novela infantil.Foi uma delícia, realmente o retorno é maravilhoso,depois de Chiquititas continuarei fazendo teatro.Agora na pandemia tinha acabado de estrear a peça de Tchékhov.











Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem