TOP TV WEB

Fator idade e ligação ao ocultismo tira Ives Gandra do páreo para o STF

    Fator idade e ligação ao ocultismo tira Ives Gandra do páreo para o STF

(Divulgação)

A tendência do Presidente da República Jair Bolsonaro indicar para o Supremo Tribunal Federal (STF) – no lugar do ministro Marco Aurélio que se aposentará em julho - alguém que reúna em um mesmo perfil traços de conservadorismo, tecnicidade, patriotismo e diplomacia com os demais poderes tem movimentado os bastidores em Brasília.

Sem sucesso, um grupo tentou colocar no páreo o nome do ministro Ives Gandra da Silva Martins Filho, 62 anos, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), no entanto, o fator idade e a ligação com a prelazia católica Opus Dei desagradam o clã Bolsonaro, bem como a bancada evangélica e os partidos do centrão.

Em 2017, Ives chegou a ser cotado pelo então presidente Michel Temer para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, no entanto, sofreu forte resistências por defender posições questionáveis, o que levou a várias críticas de advogados e magistrados.
Se efetivamente o presidente Jair Bolsonaro pretende indicar alguém com perfil diplomático e conservador, o nome de Ives Gandra da Silva Martins Filho vai na contramão desse desiderato, haja vista a sua dedicação extremada à vida religiosa, sendo membro numerário do Opus Dei, inclusive com residência numa casa pertencente a prelazia. Os membros numerários da Ordem Religiosa criada por Escrivá são homens e mulheres que podem permanecer plenamente disponíveis para cuidar de atividades apostólicas e formação de fiéis, os quais podem viver em centros do Opus Dei e desenvolver sua carreira profissional, o que confronta terrivelmente com as ideologias da bancada evangélica, a mais fiel ao governo no parlamento.
Quando cotado no governo Temer para a indicação, o colunista Lauro Jardim, de O Globo, registrou que ele seria "um legítimo representante do século XIX no Supremo" e um site anotou que ele sua eventual nomeação seria o avanço da "seita fascista" Opus Dei no Brasil. As revistas Carta Capital e Veja, respectivamente, anotaram que "Ives demonstra um pensamento preocupante sobre matéria de família" e "Gandra é tido como honesto, católico fervoroso e acima do bem e do mal (!)"

Fonte:Blog do Hélio Lucas
Por :Marcos Lima Mochila

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem