TOP TV WEB

Orquestra Afro-Brasileira em Cena

  Orquestra Afro-Brasileira em Cena

(Divulgação)

Dia 13 de maio não é um dia para se comemorar, mas para resistir. Há 133 anos, Princesa Isabel, em um ato político, assinava a Lei Áurea. A escravidão ainda deixa marcas profundas no nosso país e a Orquestra Afro-Brasileira decidiu apresentar um show para convidar o público à reflexão e luta contra discriminação. O espetáculo “Orquestra Afro-Brasileira em Cena” foi gravado no dia 29 de abril, no Armazém da Utopia (RJ), e será exibido no dia 13/05, às 19 horas, no canal Cultne, no Youtube.

A realização do projeto foi possível devido ao incentivo dado pela Lei Aldir Blanc e a sua exibição na Cultne, que é o maior acervo digital da cultura negra da América Latina, é fruto de uma parceria. O acervo disponibiliza o seu conteúdo para ser usado livremente, desde que citada a fonte, em edições jornalísticas, estudantis ou em qualquer atividade sem fins lucrativos.

No repertório, músicas em português e língua de matriz africana. É um desfile de ritmos e estilos afro-brasileiros que vão desde a Hamunha, Aluja e Agabi, passando pelo Maracatu,Arrebate e Cabula e indo até o Ijexá, Moçambique, Congo e Opanijé. As composições são do maestro Abigail Moura e de Carlos Negreiros.

A Orquestra Afro-Brasileira ficou 40 anos fora dos palcos, mas ao retornar, em 2017, para lançar o CD intitulado “Orquestra Afro-Brasileira 75 Anos”, surpreendeu o cenário artístico nacional pela qualidade da obra dotada de uma sonoridade única assinada pelo músico,compositor e barítono Carlos Negreiros. A orquestra resgatou, em grande estilo, a primeira experiência de erudição da música negra no Brasil.

Formada por profissionais com larga experiência no Brasil e no exterior, sendo 05 percussionistas, 03 trompetes, 03 trombones, 02 saxes altos, 02 saxes tenores e 01 sax barítono, também trás Negreiros como cantor. O resultado é uma sonoridade contemporânea,característica das obras ditas universais.

A idéia da apresentação nasceu para possibilitar o contato do público com música de valor histórico e simbólico, que evidencia a herança multicultural do país: as matrizes africanas na apresentação de seus instrumentos percussivos e as matrizes européias na forma de seus instrumentos clássicos.

Abigail Moura: início de tudo

Criada pelo maestro Abigail Moura em 1942, a Orquestra Afro-Brasileira, inovou ao fundir os ritmos ancestrais africanos à música erudita, dando protagonismo à percussão, que além de reger a criação musical foi disposta à frente dos demais instrumentos no palco conferindo ao trabalho uma forte carga simbólica.

Reconhecida pela intelectualidade musical dos anos 40 e 50 como um marco da música brasileira, definida por alguns como “exótica”, “difícil” e “nada comercial”, a orquestra foi contemporânea aos movimentos da Frente Negra Brasileira (1931-1937) e do Teatro Experimental do Negro (1945-1961).

Apesar de extinta na década de 1970, a Orquestra tornou-se a primeira e principal referência artística brasileira da chamada música negra de concerto. É a guardiã de um tesouro musical de ritmos, composições e estética únicos no universo da música de concerto brasileira. Foram feitos dois registros em vinil (1957 e 1968).

Músicos: Carlos Negreiros, Marcelo Amaro, Jovi Joviniano, Murilo O’Reilly, Pedro Lima, Rodrigo Revelles, José Maria, Tino Júnior, Marcelo Caldi, Rafael Nascimento, Levi Chaves, Diogo Gomes,Gesiel Nascimento, Sérgio de Jesus, Bebeto Germano e Carlos Vega.

Repertório: AgôLonã; Tire o Calundu; Os oinhos de Iaiá; Sobras que sofrem; Saudação ao Rei Nagô; Lembarenganga; Preto Velho Iaiá; Damurixá; Não há Damurixá/Palmares; Canto de Omulo/Obaluayê; Xangô/Sou de Yorubá; Salve a Raça Brasileira.

Ficha técnica: Diretor Artístico: Carlos Negreiros; Diretor Musical e Arranjador: Caio Cezar;Coordenação Geral e Produção Executiva: Cély Leal; Diretora de Produção e Designer: Daniele Mazzer; Assistente de Coordenação e Mídias Sociais: Patrícia Nantes

SERVIÇO

29/04, às 14h - Gravação de “Orquestra Afro-Brasileira Em Cena”

Armazém Utopia - Armazém 6

Avenida Rodrigues Alves, Cais do Porto

13/05, 19h - Exibição do show “Orquestra Afro-Brasileira Em Cena”

Canal Cultne - Acervo Digital de Cultura Negra

youtube.com/cultne

DIVULGAÇÃO

Rafaela Lemos - Conteúdo Estratégico

rafaelalemos@globo.com

(21) 98414-4689

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem