TOP TV WEB

 SAÚDE

 

DRA. CRISTIANE MAGACHO PARTICIPA DO 1° CONGRESSO ONLINE LATINO AMERICANO DE DERMATOGLIFIA.


Fonoaudióloga é precursora da técnica no Brasil


A fonoaudióloga Cristiane Magacho participa do 1° Congresso Online Latino Americano de Dermatoglifia, nos dias 5 e 6 de junho, ao lado de vários palestrantes da América Latina, que falarão sobre o uso da técnica no trato vocal.

A Dermatoglifia é a ciência que estuda a impressão digital, que é um marcador genético, e identifica potenciais musculares, auxiliando no tratamento vocal.
Todos são incentivados a avaliar sua saúde vocal e a tomar medidas para melhorar ou manter bons hábitos, principalmente aqueles que usam a voz como ferramenta de trabalho, como professores, repórteres, jornalistas, locutores, cantores, dubladores, atores, teleoperadores, pastores, advogados entre outros.
Foto de divulgação



Dra. Cristiane Magacho é precursora mundial do  estudo da dermatoglifia desde 2013, quando ingressou no programa de Doutorado em Linguística da PUC-SP; é especialista em Voz pela CFFA e mestre em Ciência da Motricidade Humana pela Universidade Castelo Branco. A  dermatoglifia é o estudo científico das impressões digitais, pelo qual é possível analisar o potencial genético do indivíduo (velocidade, força, resistência e coordenação). No Espaço Cristiane Magacho, você cuida da voz e da comunicação.

Para maiores informações sobre o Congresso de Dermatoglifia (21)97954-0758

Foto de divulgação


Três perguntas para a Dra. Cristiane Magacho:

O que pode ajudar a voz? Uma boa condição de saúde geral é importante. Um treinamento fonoaudiológico mínimo para atividade profissional ajuda a desenvolver a competência vocal. Perceber desvios vocais e procurar minimizar o desgaste é um dos primeiros passos para preservar o bem-estar vocal. Dosar o tempo de uso da voz (falada/cantada), o tom (agudo ou grave), a intensidade vocal (fraco ou forte), intervalos de repouso vocal, hidratação e competição sonora são algumas estratégias a serem utilizadas no dia-a-dia.

O que pode prejudicar a voz? Falar ou cantar em excesso quando se está doente, cansado, após uma noite mal dormida, com gripes ou resfriados, em ambientes inapropriados e quando se está muito estressado são prejudiciais. Evidentemente, o fumo e o álcool são reconhecidamente nocivos à saúde como um todo e constituem o maior risco vocal.

Eu posso estar com problema na voz? Se sua voz modificou-se nos últimos tempos, se você percebe que a voz não melhorou após ter se contaminado com o coronavírus, se você faz força para falar, se ao final do dia sua voz está fraca, rouca e/ou cansada, se sente algum incômodo ao falar/cantar ou se os outros perguntam o que está acontecendo com a sua voz, é possível que você esteja com algum problema que mereça ser investigado por um otorrino e por um fonoaudiólogo.

Novo endereço:
Condomínio Vision Offices
Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3500 sala 802 – Barra da Tijuca.
Instagram: @dracristianemagacho 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem