TOP TV WEB

 MÚSICA



O CANTOR WAYD SE REINVENTA E LANÇA O SINGLE "HOMETOWN" NESTA SEXTA (11/6) EM TODAS AS PLATAFORMAS.



Foto de divulgação

"O som, a música, é alguma coisa que está, que fica, que não se pega, não se vê. É feito o ar, feito vento. Música, som, não entra só pelos ouvidos, nem é só vibração. É algo que não se explica sem a física, que não se entende sem emoção. 



A música do Wayd é caminho de terra batida, poeira da estrada, som de slide soando até perder a visão. "Hometown", seu primeiro single, é uma rota, um filme, história de "sofrimento e tormenta" que ficam pra trás durante a canção e será lançado no dia 11/06, em todas as plataformas digitais e youtube.


WAYD é carioca, mas seu coração não. É, também. Ok. Não deixa de ser. De onde viemos diz muito do que somos, mas não só. Nossos corações têm trilha sonora e não mapas nem bússolas. Nesta geolocalização o coração do WAYD bate em outro sertão. Seu som é country, do interior americano, seu espírito não tem fronteira, é fabulador para o mundo. Nessa história, para essa cidade - "Hometown" - que ele conta, eu volto mesmo sem saber que já havia sido, ido, estou. WAYD canta e... já fomos. Vamos?


Muito me interessa saber os motivos, tentar entender as razões. O que detona o gatilho que faz alguém ver, sentir, parar, criar, se dar, formatar, produzir, acreditar e lançar alguma coisa para o mundo? O que faz alguém achar que num mundo já tão repleto de tudo, de tanto, ainda deve ter espaço para mais o seu, o seu produto, a sua coisa, a sua canção, por exemplo?


E se encontro respostas, para a questão anterior, então me vem a curiosidade de conhecer os caminhos. Por onde tudo isto que chegou aqui, passou? São tantos os caminhos, tantos passos já dados, que parece que para todo lado que se vire, pegadas já existem. Existem mesmo e tudo é caminho mesmo e se pisamos em pegadas, são as nossas que ficam por cima e deixaremos para trás. "Degrau, já é lugar"! 


Foto de divulgação

WAYD chegou e não veio até aqui para ficar. Ele segue. A estrada está só começando e, por mais que se saiba onde se chegar, não necessariamente será lá. Os caminhos que a música nos leva nunca chegam, nenhum som nunca basta e terá sempre uma nova melodia, sempre uma poeira na estrada. "Cantar e tocar pra mim, sempre foi meu porto seguro”, é o que ele me diz. A vontade que tenho de dizer para ele é que nenhum navio foi feito para ficar em porto. Que bons ventos te levem, que boas estradas se abram e que a trilha sonora do seu coração nunca se aquiete. Tem um mundo esperando por você! Tem uma tribo enorme espalhada por aí, do Oiapoque ao Chuí, de Nashville à Madagascar, do Sul da Oceania ao Norte do Canadá, do lado de lá do Japão, de tudo quanto é canto de lugar que vai adorar te ouvir cantar. Eu adorei! Cante mais. Cante sempre!"


De onde vem sua música? Por que country? 

 

Ao longo da minha vida tive algumas influências importantes no meu gosto musical, e a música internacional sempre foi muito forte, ouvia Beatles desde muito novo. O estilo de música Country sempre me atraiu, a intensidade das letras e das interpretações me encantaram e encantam até hoje. Muitos dos trabalhos que admiro são de músicos que conseguem tirar um som completo somente com a voz e o som de seus instrumentos pessoais, principalmente violões e guitarras e alcançar esse nível de expressão artística é o meu sonho.

 

Por que compor e cantar em Inglês?

 

São dois fatores, um deles é meu gosto pessoal por música internacional e outro é que, pra mim, o inglês é uma língua onde você consegue se expressar de maneira mais concisa. Optei por um caminho onde pudesse me expressar de uma forma que achasse coerente, pensando nos temas e metáforas do que eu queria dizer de forma mais direta. Além disso, gosto da ideia de como um artista brasileiro poder me projetar para o mundo lá fora.

 

Por que cantar?

 

Eu canto para aquietar minha mente e coração, cantar e tocar pra mim, sempre foram meu porto seguro, o palco é um lugar que me sinto à vontade. Por mais que eu seja bem tímido, ao subir ali e ter esta troca possível com o público, sinto como se estivesse conquistando o mundo. Acho que um bom jeito de resumir isso é que canto pela conexão que posso criar com as pessoas ao meu redor.

 

Pra que lançar?

 

É dar início a uma fase da minha vida que desejo há muito tempo: ser de fato um artista, mostrar um conceito, um ponto de vista, tanto pessoal quanto musical, "make a point" se me entende. Tenho coisas pra dizer dentro de mim, que acredito que pessoas possam se identificar, então gostaria de lançar e ter isto no mundo para que mais gente divida esta experiência comigo.

 

Pra quem cantar?

 

Minha arte é muito sincera e do coração, faço do meu próprio jeitinho esquisito e tenho muito orgulho da forma que consegui montar esse single e o álbum então, eu acho que quero cantar pra todos, todos que estiverem dispostos a ouvir e participar dessa jornada comigo. Minha música vem do coração, se você escuta também com o coração, podemos ser um par perfeito.



“HOMETOWN”:

Composição: Wald

 

Produção: Rodrigo Gama

Pré Produção: Wald e Miguel Bestard

Violões: Miguel Bestard e Wald

Baixo: Miguel Bestard

Bateria: Fabiano Matos

 

 

Letra:

There’s a city in the desert called the Hometown

It’s fun you can enjoy a day of light

Every sunny day when the people come outside

They pray, they sing and shout for what they don’t see above the sky


The fire sure is coming with the winds of tomorrow

But I never thought I’d see the day

People all around the Hometown

Praying for their city in decay


There’s a city in the desert called the Hometown

It’s fun you can enjoy a day of light

Every sunny day, when the people come outside

Pray for what’s in disguise

Pray for what’s in disguise


Estratégias de lançamento:



O single virá acompanhado de um clipe animado feito pelo artista para o Youtube.

Serão lançados teasers no Instagram para aumentar a visibilidade do projeto.

Também foi realizada uma sessão de fotos para ter conteúdo de divulgação por um período prolongado nas redes sociais, além da contratação de um profissional de mídias pagas que irá realizar propagandas nas plataformas do Facebook/Instagram, Google Ads e Youtube.

O projeto como um todo (os singles e o álbum) conversam entre si através de uma identidade visual toda desenvolvida pelo próprio artista que tem um background em artes visuais e animação, para melhor absorção do conteúdo pelo público.


Todo este processo foi assessorado por profissionais conceituados do mundo da música da Music Rio Academy: Anita Carvalho, Marina Mattoso e Roberta Senna


No mês seguinte ao lançamento, teremos outro, mais um single, também com um clipe, dessa vez em vídeo de outra música chamada “Construction Site”


Em seguida, o lançamento do disco completo com 9 faixas, tendo como música de trabalho a canção “Inside Out”, acompanhado de uma live em parceria com o músico/compositor/produtor Miguel Bestard (que acompanha grandes nomes da música nacional como Paulinho Moska, Rodrigo Suricato, Evandro Mesquita entre outros). Será um show estruturado e de longa duração pelo Youtube.


Todo o trabalho conta com uma assessoria de imprensa especializada por parte da Tour Production, nova produtora independente que está se estabelecendo no mercado e também, Paula Ramagem, que divulga para blogs e revistas online.


Após todos os lançamentos realizados, continuaram sendo feitas campanhas de mídia paga ao longo do ano todo, preparando para o novo conteúdo que será lançado no final do ano, um EP de 3 faixas que foi gravado e produzido em Londres.

Instagram: @wayd.artist Texto inicial Bruno Levinson

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem