TOP TV WEB

SAÚDE 


Número de casos de obesidade em cães cresce 108% em 10 anos


Foto de divulgação 



O levantamento divulgado pelo Banfield Pet Hospital, em 2020, leva em conta os 3 milhões de atendimentos realizados por ano, nos Estados Unidos, e revela como a rotina dos humanos interfere na saúde dos animais; na Bahia, empresa cria plataforma chamada Crossdog, um método de treinamento físico que une tutores e pets em busca de hábitos saudáveis

Uma pesquisa publicada em junho de 2021 indica um crescimento, entre 2011 e 2020, de 108% no número de casos de obesidade em cães atendidos pelo Banfield Pet Hospital, uma rede de centros médicos veterinários com mais de 1.000 unidades nos Estados Unidos_

O estudo do centro especializado tomou como base uma média de 3 milhões de atendimentos anuais e entrevistou 1.000 tutores, confirmando que os hábitos dos humanos contribuem para que cada vez mais os pets desenvolvam o sobrepeso a partir da reprodução de rotinas pouco saudáveis.

Entre os entrevistados, 93% admitiram ter participação direta nas atitudes que culminaram com o quadro de obesidade dos animais de estimação. 

Destes, 46% afirmaram ceder quando o cão implora por comida ou guloseima. Vinte e três por cento sequer prestavam atenção à dieta oferecida. Outros 30% disseram não saber as melhores estratégias para evitar o sobrepeso dos pets.

Quando o tema é atividade física, 29% dos tutores admitiram não conseguir exercitar o cão devido aos próprios problemas de saúde ou mobilidade. Por fim, 26% disseram não ter tempo de exercitar o pet.

Numa estratégia para queimar calorias, fortalecer músculos, estimular a disciplina e estreitas os laços entre tutores e pets, a médica veterinária baiana Dijara Santos e os educadores físicos Ana Clara Matos e Fred Brito desenvolveram a plataforma Crossdog, um método de treinamento físico para cães. 

E após um “longo período de isolamento social, provocado pela Pandemia da Covid-19, a prática esportiva compartilhada entre cães e humanos pode ser uma ferramenta de desenvolvimento mútuo de hábitos saudáveis”, conforme afirma a especialista.

Dijara Santos lembra que “antigamente, os cães eram selecionados para dividir ou executar algumas tarefas para os seus donos, como caçar, puxar trenó, nadar em busca das presas recém-abatidas, servir como guias e guardas, entre outras funções. Com a modernidade, as raças foram se modificando e passaram a ser desenvolvidas para oferecerem companhia, e não somente para o trabalho, porém a necessidade de dissipar energia é uma condição intrínseca da espécie, independentemente de sua função”.

Estudos comprovam o aumento de neurotransmissores capazes de gerar sensações como alegria, recompensa e bem-estar, quando o tutor compartilha de momentos de satisfação ao lado do pet. As pesquisas indicam o aumento da produção nas duas espécies do “hormônio do amor”, como é chamada a oxitocina. 

Com o desenvolvimento do Crossdog, Dijara Santos afirma que o propósito vai além do exercício físico e se adapta a cada tipo de animal, respeitando as características, estimulando a agilidade, a resistência, a concentração, reduzindo a agressividade e promovendo o adestramento sutil.

Maral Crossdog – Para materializar o sonho do trio, está em fase de conclusão a construção do Centro de Treinamento Maral Crossdog, com aproximadamente 4.000m², uma estrutura que vai contar com equipamentos de última geração, um centro de estudos em medicina esportiva canina. 


Foto de divulgação 

As pesquisas desenvolvidas no local terão como foco o desenvolvimento de técnicas e práticas quem beneficiem a saúde animal e criem conexões multidisciplinares que aproximem a medicina veterinária à humana.

O CT Maral Crossdog já nasce com a experiência de seis anos da CT Maral Crosstraining, um centro de excelência em treinamento dedicado aos humanos que buscam o desenvolvimento físico em alta performance.

Mas antes que ele fique pronto, aulas experimentais vão agitar duas praias, em Salvador e Lauro de Freitas. O evento chama do “Maral na Praia” chega no dia 21 de agosto à Praia de Armação, na Avenida Octávio Mangabeira, em frente ao Bompreço, das 6h às 8h. No dia seguinte (22) e no mesmo horário, a turma visita a Praia de Vilas do Atlântico, no trecho da Barraca Buraco da Velha, oferecendo atividades de alongamento, resistência, obediência e recreação, encerrando o roteiro com um belo banhos de mar. O valor para participação é de apenas R$ 30.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem