TOP TV WEB

Waldir Grisolia traz uma trajetória na arte

       Waldir Grisolia traz uma trajetória na arte 


O artista plástico, Waldir Grisolia, traz traço em seus painéis de amor e esperança

Mural pintado pelo Age - Divulgação


Waldir Grisolia Júnior, traz uma trajetória na arte como artista plástico em sua terra natal em Itaquera (SP). Desde do ano 2000 atua na arte de rua  participando de eventos, murais e projetos.O grafiteiro de 39 anos, também conhecido como Age, já pintou muros em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis, Paraná e países da europa como Portugal.

Waldir segue firme com o seu ideal sendo referência para os jovens em sua cidade.O muralista facilita o acesso à arte para quem mora distante dos grandes centros culturais.levar a arte para a periferia é grandioso para o artista que se vê na responsabilidade como agente transformador social.

Licões de vida ele teve durante a pandemia.A procura pelos seus trabalhos diminuíram e fez com que fosse resiliente ao ponto de acreditar que seu reconhecimento viria.

Em agosto de 2020, ele não se acomodou e nem cruzou os braços, foi e arregaçou as mangas e fez trabalhos mais expressivos de sua carreira.No mesmo ano, Age pintou a fachada do Centro de Atenção ao Colaborador, no Hospital das Clínicas.Por la´deixou um painel enorme com mais de cinco metros de altura em homenagem aos profissionais da saúde, de onde retrata uma enfermeira paramentada com máscara e uma rosa na mão.Ao seu redor estão outros personagens como, por exemplo, um funcionário da limpeza que é considerado pelo grafiteiro “um profissional essencial no combate à Covid-19.”

Divulgação


ARTE COMO EXPRESSÃO

Embora a pandemia tenha limitado as intervenções artísticas, para Age, em 2019 foi idealizado o Beco do Hulk (Galeria de grafite a céu aberto em Ermelino Mattarazzo), que para o artista é de tamanha importância para a comunidade em se interessar pelas expressões trazidas no grafite.O projeto Grafite nas Escolas é uma maneira de retribuição social que pode se tornar uma referência local e cumprir com o papel social de inclusão.Defendendo a cultura como veículo para geração de emprego  e fazer girar a economia local. 

Para Waldir a cultura é importante para a formação juvenil em se beneficiar dos cursos da Oficina Cultural Alfredo Volpi.

Pensando nisso, o artista plástico fez dos muros e salas de aula de escolas da região seu ateliê preferido. Através do projeto Graffiti Nas Escolas o grafiteiro pode retribuir o sentimento de esperança que teve contato ainda na adolescência.

O amor à arte faz do morador de Itaquera um vencedor", para Waldir que já participou das oficinas da Alfredo Volpi, de onde teve o primeiro contato com spray no curso de stencil.Agora ele mesmo quer devolver para a molecada o sentimento de pertencimento em vê-los vencer.

Divulgação

Projetos:

- Graffiti contra o lixo
(revitalização de pontos viciados de lixo)
- São Paulo capital grafite.
- Grafite arte (grafite de 1000mts da Fábrica nitro química são Miguel paulista)
- descida de Santos (grafiti em morro do Pacheco)
- arte na linha ( Cubatão )
- arte cultura na quebrada ( são Miguel paulista)
- Festival de graffiti de Pindamonhangaba
- graffiti doação ( Florianópolis)
- Beco do hulk ( Ermelino matarazzo idealizador)
- Café cultural ( Portugal residência artística 25 dias)
- Coletivo cultural cenário urbano ( atividades de graffiti em diversas ações)
- arte de rua ( pintura da fabrica arcelo)

Links:


Assessoria de Imprensa Livia Rosa Santana

 


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem