TOP TV WEB

1.000 dias de Brumadinho: Líder do Podemos, Igor Timo propõe Sessão Solene em homenagem às vítimas e cobra justiça

          1.000 dias de Brumadinho: Líder do Podemos, Igor Timo propõe Sessão Solene em homenagem às vítimas e cobra justiça

Igor Timo propõe Sessão Solene em homenagem às vítimas de Brumadinho.
Acesse o Requerimento https://www.i-maxpr.com/s/1021/195.pdf


O desastre de Brumadinho, ocorrido em 25 de janeiro de 2019, completa mil dias nesta quinta-feira. Para marcar a data e cobrar justiça, o deputado federal Igor Timo (MG) propôs a realização de Sessão Solene em homenagem às vítimas do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão. Ao todo, 270 pessoas perderam a vida e oito seguem desaparecidas.

"O dia 25 de janeiro de 2019 ficará marcado na memória de todos os brasileiros como um dia de horror. O rompimento da barragem de Brumadinho foi o maior acidente de trabalho do Brasil em perda de vidas humanas e um dos maiores desastres ambientais da mineração brasileira, juntamente com o rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana/MG", pontua o parlamentar.

Igor Timo, que atuou como sub-relator da pasta de segurança e justiça da CPI de Brumadinho e é coautor em nove projetos de leis para aumentar a segurança das barragens no Brasil, reforça que a tragédia trouxe prejuízos irreparáveis à vida das famílias das vítimas, meio ambiente e à economia.

"Além das perdas humanas, os danos ambientais causados pelas toneladas de rejeitos de minério despejados na natureza são praticamente irreparáveis e impactam todo o ecossistema da região, sua economia e sua população", observa Igor Timo.

Em abril deste ano, Igor Timo (MG) protocolou denúncia na Organização das Nações Unidas (ONU) contra a mineradora Vale por violação de direitos humanos às vítimas de Mariana e Brumadinho e solicitou a assistência ao Alto Comissariado das Nações Unidas para restabelecer e garantir os direitos às famílias atingidas pelas tragédias.


PUNIÇÃO AOS ACUSADOS


Na última terça-feira (19), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu extinguir o processo criminal que tramitava no Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Os ministros da sexta turma entenderam que os crimes denunciados devem ser analisados pela Justiça Federal e não estadual.

Em 2020, o STJ tinha acatado a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPGO) e tornado réus 16 pessoas, entre elas o ex-presidente da Vale. Todos os denunciados deixaram de ser réus e poderão não responder pelas práticas de homicídio qualificado, crimes contra fauna e flora e meio ambiente. O MPMG informou que irá entrar com recurso.

Dados divulgados pelo Ibama, indicam que o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho causou a perda de 133,27 hectares de Mata Atlântica.


Crédito Foto: Arquivo Câmara dos Deputados

Fonte: Podemos Organização

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem