TOP TV WEB

Tratamento do câncer de mama

 O Instituto Projeto Cura lança campanha em prol de pesquisa 100% brasileira que busca otimizar o tratamento para o câncer de mama

Pesquisadores brasileiros buscam recursos para estudo que está perto de confirmar a melhor sequência de tratamento pré-operatório do câncer de mama, beneficiando mulheres do mundo inteiro.

O Instituto Projeto Cura lançou a campanha de financiamento coletivo “Juntos podemos ser mais fortes que o Câncer” que busca arrecadar recursos para custear um ano de processamento de dados de uma pesquisa 100% brasileira, que estuda um novo sequenciamento do tratamento do câncer de mama tipo HER2-negativo.

O estudo NeoSamba é um ensaio clínico randomizado, que está na fase 3, que estuda uma nova

sequência de tratamento com quimioterapia neoadjuvante (antes da cirurgia da mama) e contemplará o tratamento de quase 500 mulheres em três anos.

Durante a edição de 2018 da ASCO, congresso da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, o médico Dr José Bines, investigador principal do estudo, esteve presente para falar sobre a conclusão da fase II do NeoSamba. Conduzido pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), a pesquisa investigou 118 pacientes com a proposta de avaliar se a mudança na ordem dos medicamentos da classe das antraciclinas e taxano (alguns dos medicamentos mais comuns utilizados para a quimioterapia) faria diferença na sobrevida das mulheres. Ficou sugerido que tratá-las primeiro com taxano e depois com antraciclinas, e não o contrário, como era o padrão anterior, poderia trazer mais ganhos significativos de sobrevida livre de recidiva e, principalmente, de sobrevida global. Os resultados do estudo foram publicados em 2020 na revista médica The Oncologist.

Juntos podemos ser mais fortes que o Câncer

                           Juntos podemos ser mais fortes que o Câncer

O estudo caminha para a fase 3, quando se amplia o número de pessoas investigadas por um período maior de tempo. Entretanto, faltam recursos para o início desse processo, que o oncologista Dr. José Bines define como “estudo científico confirmatório”. A aposta de especialistas da área está na pesquisa clínica, devido a possível ampliação do acesso a novas terapias, melhora na qualidade de vida e no aumento na chance de cura das pacientes.

Um extraordinário benefício, se os resultados forem comprovados na fase 3, será sua aplicação imediata, pois as medicações já estão disponíveis na rede pública brasileira, sem qualquer aumento de custo adicional. O resultado esperado também terá impacto global imediato, especificamente significativo para mulheres jovens e mulheres diagnosticadas com câncer de mama em países em desenvolvimento. Isso significa que potencialmente mais mulheres podem ser curadas do câncer de mama com este avanço.

“Trata-se de uma pesquisa 100% brasileira e 100% realizada em instituições de referência que atendem pacientes do SUS. Não há nenhuma relação com a indústria farmacêutica. Todas as etapas de desenho e condução do estudo são realizadas pelos próprios investigadores, e agora com o Instituto Projeto Cura, que tem nos ajudado a angariar fundos para a finalização da fase III”, esclarece o Dr José Bines.

A fase 3

A fase 3 da pesquisa NeoSamba acontece em 6 estados Brasileiros e em 9 Centros de Pesquisas, sendo que em cada centro há uma estrutura multiprofissional coordenada pelo investigador principal, que é a pessoa responsável pelo seu estudo.

INCA - Rio de Janeiro/RJ;
Hospital do Amor - Barretos/SP;
CAISM/UNICAMP – Campinas /SP;
HINJA - Volta Redonda/RJ;
Hospital de Clínicas - Porto Alegre/RS;
CEPON - Florianópolis/SC;
Núcleo de Pesquisa São Camilo - São Paulo/SP;
Hospital Araújo Jorge - Goiânia/GO;
ICTE - Curitiba/PR.

A campanha de financiamento coletivo NeoSamba Fase 3 é uma iniciativa do Instituto Projeto Cura, em parceria com o LACOG (Latin American Cooperative Oncology Group), GBECAM (Grupo Brasileiro Estudos Câncer Mama) e contará com médicos da área de oncologia e mastologia como madrinhas e padrinhos, com a nobre missão de divulgar e prospectar doadores. A atriz Patricia Pillar junta-se ao time como embaixadora da campanha, atuando de forma voluntária como porta-voz da causa nos materiais de divulgação.

O Instituto Projeto Cura é uma instituição sem fins lucrativos, com sede no Brasil e única na América Latina, que tem como um dos objetivos financiar pesquisas que combatem o câncer.

Para saber mais detalhes e apoiar a campanha, basta acessar o site projetocura.org.
Link direto para doações: www.projetocura.org

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem