TOP TV WEB

Mês das mulheres: Ursula Monteiro indica 5 filmes com mulheres extraordinárias

 



No mês das mulheres a cineasta fala sobre 5 dicas de filme com mulheres fantásticas

Elas são confidentes, amigas, irmãs, profissionais brilhantes, salvam vidas, são inteligentes e comandam um país, elas são mulheres e estão conquistando, cada vez mais, o seu papel nas telonas. Por isso, a atriz, roteirista e diretora, Ursula Monteiro - que acabou de gravar duas produções independentes, o curta-metragem “Val” e a minissérie “Nevermind”, preparou uma lista com cinco filmes nos quais as protagonistas são mulheres extraordinárias que inspiram outras mulheres.

1 - A Dama de Ferro - Antes de se posicionar e adquirir o status de verdadeira dama de ferro na mais alta esfera do poder britânico, Margaret Thatcher (Meryl Streep) teve que enfrentar vários preconceitos na função de primeira-ministra do Reino Unido em um mundo até então dominado por homens. Durante a recessão econômica causada pela crise do petróleo no fim da década de 70, a líder política tomou medidas impopulares, visando a recuperação do país.

2 - Estrelas Além do Tempo - Em plena Guerra Fria, Estados Unidos e União Soviética disputam a supremacia na corrida espacial ao mesmo tempo em que a sociedade norte-americana lida com uma profunda cisão racial, entre brancos e negros. Tal situação é refletida também na NASA, onde um grupo de funcionárias negras é obrigado a trabalhar à parte. Grandes amigas que, além de provar sua competência dia após dia, precisam lidar com o preconceito arraigado para que consigam ascender na hierarquia da NASA.

3 - Joy - Criativa desde a infância, Joy Mangano (Jennifer Lawrence) entrou na vida adulta conciliando a jornada de mãe solteira com a de inventora e tanto fez que tornou-se uma das empreendedoras de maior sucesso dos Estados Unidos.

4 - Uma Mulher de Talento - Erin (Julia Roberts) é a mãe de três filhos que trabalha num pequeno escritório de advocacia. Quando descobre que a água de uma cidade no deserto está sendo contaminada e espalhando doenças entre seus habitantes, convence seu chefe a deixá-la investigar o assunto.

5 - Suprema - Ruth Bader Ginsburg (Felicity Jones) se formou em direito nas instituições mais prestigiosas do país: Harvard e Columbia, sempre como primeira aluna de sua turma. Mesmo assim, ela enfrentou o machismo dos anos 1950 e 1960 quando tentou encontrar emprego, sendo recusada pelos principais escritórios de advocacia.

“Selecionei filmes inspirados em fatos reais, de mulheres que tiveram que cumprir um certo papel na sociedade e que foram a luta por aquilo que elas acreditavam. São mulheres que tiveram dificuldades para conseguir realizar seus desejos, mas que mesmo com toda a dificuldade foram à luta, não desistiram e conseguiram vencer. São filmes que trazem inspiração para quem assiste e faz você querer lutar pelo acredita”, conta Úrsula.


Sobre Ursula Monteiro
Nascida em Taubaté, no interior de São Paulo, Ursula teve desde sempre como paixões principais o cinema, o teatro e a atuação. Aos 8 anos, iniciou as aulas de teatro e começou a se apresentar em peças matinês no Teatro Metrópolis em montagens como “Sítio do Picapau Amarelo”. Aos 16 anos, a artista deixou o interior para estudar, também atuação, na renomada escola Macunaíma, em São Paulo. 
Aos 18 anos, o espírito de aventura, que já tomava conta, falou mais alto e a levou para Nova Iorque, local onde reside atualmente. Lá iniciou os estudos de atuação para cinema na New York Film Academy e, logo depois, se matriculou em um curso de longa duração na Atlantic Acting School, onde ficam alguns estúdios da NYU TISCH School of the Arts. Dentre os inúmeros trabalhos no teatro, cinema e televisão, destacam-se três participações em séries famosas no mundo inteiro: “Madam Secretary da CBS, The Deuce da HBO e Mr. Robot da USA Network. 
Agora, Ursula se dedica a dois projetos autorais, os primeiros como roteirista e diretora: o curta-metragem Val e a websérie Never Mind. “Val” já ganhou os holofotes e tem se destacado em festivais internacionais. Selecionado em nove, semifinalista em dois e finalista em outros dois a produção deu a Ursula os prêmios de “melhor direção” e “melhor atriz debutante”, no New York International Film Awards e Oniros Film Awards.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem